Basquetebol: Sporting assina a primeira derrota do FC Porto na Liga

17 dez 2023, 17:31
Moore e Diogo Ventura, atletas de basquetebol do Sporting (DR)

Leões seguem na liderança da Liga, com mais dois pontos que FC Porto e Benfica

O Sporting selou, nos últimos segundos, o triunfo sobre o FC Porto, na 10.ª jornada da Liga de basquetebol. Em Lisboa, os lances livres revelaram-se cruciais, além dos sempre espetaculares triplos. Mas, puxemos a fita atrás.

A partida arrancou a um ritmo frenético – que pautou todo o clássico – mas com poucos pontos. Na ânsia de abrir o marcador, as defesas eram mais frias, e por isso mais eficazes do que os ataques. Entre inúmeros ressaltos e lançamentos falhados, o Sporting foi o primeiro a encontrar a consistência na frente do marcador, à boleia do brilho de André Cruz e o acerto de Curry. Do outro lado, os portistas frustravam no ataque, num parcial atipicamente baixo (18-9).

O começo do 2.º quarto não trouxe novidades, pelo que os leões ampliaram a vantagem até aos 14 pontos. Todavia, Fernando Sá encontrou em Harrison, Barber e Miguel Queiroz o antídoto para o domínio verde e branco. Ainda assim, com a última posse de bola antes da pausa, Kloof desperdiçou novo triplo (23-22). Ao intervalo, o Sporting vencia por 41-31.

A turma de Pedro Nuno Monteiro manteve a consistência e retomou o controlo do marcador, com o capitão Diogo Ventura e Ekiyor a reporem a diferença de 14 pontos. Apesar do recomeço apático, o capitão dos dragões, Miguel Queiroz, assim como Barber, lideraram o FC Porto – ora nas alturas, ora junto à tabela – a um parcial essencial na antecâmara do quarto decisivo (17-24), reduzindo a diferença a somente três pontos (55-58).

E eis que o clássico atingiu um ritmo louco e espetacular. Choveram triplos no João Rocha, com o leão Moore e o dragão Harrison a animarem as bancadas. A oito minutos do fim, pela mão do ex-Sporting Omlid, os portistas alcançaram, pela primeira vez, a frente do marcador (61-62).

Em parada e resposta, Lovett Jr. desfez a vantagem contrária a quatro minutos da buzina (70-70). Pouco depois, com 52 segundos por jogar, o Sporting vencia por 77-75.

Seguiram-se múltiplos descontos de tempo, faltas e um Harrison perdulário na linha de lance livre. No outro lado, Curry não errou e deu ao Sporting uma vantagem de três pontos (79-76), com 22 segundos por disputar. Certamente esteve apertado o coração dos 1400 adeptos e demais aficionados da modalidade.

No derradeiro suspiro, Barber esgotou os cinco segundos para repor a bola e entregou o triunfo aos rivais. A buzina confirmou o triunfo do Sporting, por 83-79, com o último parcial a atingir a marca de 25-24.

O melhor em campo foi o leão Curry, com 17 pontos, oito ressaltos e oito pontos. Destaque também Marcul Lovett Jr., com 25 pontos. Entre os dragões, brilharam Miguel Queiroz (12 pontos, 11 ressaltos e uma assistência) e Barber (22 pontos, dois ressaltos e sete assistências).

O triunfo permite ao Sporting consolidar a liderança da Liga, com 19 pontos, mais dois que o FC Porto – que leva um jogo em atraso, com a Oliveirense – e que o Benfica, terceiro classificado.

Na sexta-feira, os leões visitam o Imortal, de Albufeira, às 19h. Pelas oito da noite, os dragões recebem os açorianos do Lusitânia.

Relacionados

Sporting

Mais Sporting

Mais Lidas

Patrocinados