Se eu mandasse... tentaria um acordo para pôr na Constituição um travão ao endividamento

21 jan, 10:00
Helena Sacadura Cabral

Numa rubrica da CNN Portugal, que será publicada ao longo dos 15 dias que antecedem as legislativas, várias personalidades explicam o que fariam se fossem eleitas para governar

Helena Sacadura Cabral, economista

Aos 87 anos as pessoas podem pensar que só estou preocupada com o presente. Mas não: o que me preocupa mesmo é o futuro, sobretudo porque o que não fizermos agora, limitará a margem de qualidade de vida em Portugal dos mais jovens.

Preocupa-me muitíssimo o nível elevadamente perigoso que atingiu o endividamento em Portugal. Somos a terceira maior dívida pública da Zona Euro e parece que ninguém se rala com o assunto. Já está em 132% do PIB.

Por sua vez, a divida privada - a das famílias e a das empresas - atingiu um valor que é superior a duas vezes o nosso PIB. A prazo, nada disto é sustentável e depois será tarde para nos arrependermos.

Se eu tivesse poder, tentaria um acordo para pôr na Constituição um travão ao endividamento, como outros países têm. Tecnicamente bem feito, mas duradouro e firme, independentemente dos governos. Afinal a Constituição dispõe sobre tantos assuntos, mas sobre o ‘suicídio financeiro’ do país nem uma vírgula…

*Depoimento recolhido por Beatriz Céu

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Decisão 22

Mais Decisão 22

Patrocinados