Nasce pinguim chocado por casal do mesmo sexo num zoo de Nova Iorque

2 fev, 11:11
Pinguim (Rosamond Gifford Zoo)

Cria nasceu no Jardim Zoológico Rosamond Gifford. Ovo foi entregue a 23 de dezembro e pinguim nasceu a 1 de janeiro

É um caso inédito no Jardim Zoológico Rosamond Gifford, em Nova Iorque, nos EUA: um casal de pinguins do sexo masculino chocou um ovo que tinha sido abandonado e estão agora a tomar conta da cria juntos. 

A cria nasceu a 1 de Janeiro, depois de Elmer e Lima, dois pinguins Humboldt, terem formado um casal na última época de acasalamento.

Esta é a primeira vez que o zoo confia em pais adotivos do mesmo sexo para tomar conta de um ovo. O recurso a casais adotivos começou a acontecer depois de dois casais reprodutores terem partido os ovos fertilizados. Para que os ovos sobrevivessem e fossem chocados, os tratadores trocaram-nos por ovos fictícios e entregaram os verdadeiros a casais adotivos que os chocaram.

No ano passado, Opal foi a primeira pinguim a nascer com pais adotivos depois de Juan e Rosalita, os pais biológicos, terem partido o ovo que acabou a ser chocado por Luis e Calypso.

Este ano, a sorte calhou a um casal de pinguins do mesmo sexo. Elmer nasceu no zoo em 2016 e Lima em 2019 e juntaram-se no último outono, tendo criado um ninho e defendido o seu território, o que levou os tratadores a apostarem neles para pais adotivos.

"É preciso prática [para chocar ovos]. A alguns casais, quando damos um ovo de brincar, eles sentam-se no ninho mas deixam o ovo de lado e não o chocam corretamente, ou lutam por quem vai sentar-se nele ou quando", afirma o diretor do zoo, Ted Fox, em comunicado.

O ovo dos pinguins Poquita e Vente, que já tinham danificado ovos, foi então entregue a Elmer e Lima a 23 de dezembro e a 1 de janeiro nasceu a cria.

"No primeiro exame de saúde, quando a cria tinha cinco dias, pesava 226 gramas. Continua a ser cuidado e cuidado por Elmer e Lima, que estão a fazer um ótimo trabalho. E uma vez que eles tenham experiência a fazer isso e continuem a fazê-lo bem, serão considerados para chocar futuros ovos", adiantou o diretor.

Este não é exemplo único no mundo. Os casos de pinguins adotivos multiplicam-se, como é o caso do Oceanário de Valência, em Espanha, com o casal feminino de pinguins Gentoo, Eletra e Viola, do zoo de Berlim, com Skipper e Ping, casal de pinguins masculino, e de Eduardo e Rio, casal masculino de pinguins Magellanic do zoo de São Francisco.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados