Crise no Governo: “Pedro Nuno Santos tem de sair do Governo. Ou se demite, ou será demitido”

30 jun, 10:33

Primeiro-ministro desautoriza ministro das Infraestruturas sobre o novo aeroporto. Costa terá sido surpreendido com o anúncio de Alcochete

“Pedro Nuno Santos tem de sair do Governo. Ou se demite, ou será demitido”. É a reação do jornalista Pedro Santos Guerreiro, depois de o gabinete do primeiro-ministro ter hoje anulado o despacho de ontem do ministro das Infraestruturas.

Segundo Pedro Santos Guerreiro, o primeiro-ministro terá sido surpreendido quando se encontrava fora do país.

Pedro Santos Guerreiro recorda que António Costa, quando liderava um Governo de minoria, sempre disse que as grandes obras só avançariam com um acordo de dois terços dos deputados. Entretanto, já com maioria absoluta, a ministra Mariana Vieira da Silva também afirmou que o novo aeroporto só avançaria com acordo do PSD. E na semana passada,  no debate parlamentar, o primeiro-ministro disse o mesmo. Ora, o despacho de Pedro Nuno Santos fez tábua rasa dos compromissos do primeiro-ministro. Tanto que acabou anulado poucas horas depois.

“A anulação pelo primeiro-ministro do despacho de Pedro Nuno Santos, seguido de comunicado, é um convite à demissão de Pedro Nuno Santos”, afirma Pedro Santos Guerreiro.

Na quarta-feira, o Governo, através do Ministério das Infraestruturas, anunciou uma nova solução aeroportuária para Lisboa com dois novos aeroportos, primeiro no Montijo e depois em Alcochete, culminando ainda no encerramento do Humberto Delgado.

Segundo a tutela, o plano passaria por acelerar a construção do aeroporto do Montijo (para responder ao aumento da procura em Lisboa e complementar ao Humberto Delgado) até à concretização do aeroporto em Alcochete, prevista para 2035.

Após o anúncio, e depois de o novo líder do PSD, que vai tomar posse este fim de semana, ter dito que não teve conhecimento da decisão, Pedro Nuno Santos confirmou em entrevista televisiva que não deu conhecimento da decisão nem ao PSD nem ao Presidente da República.

Marcelo confirmou ainda ontem não ter sido informado. "Aquilo que sei soube agora pelo despacho do Governo", disse.

Já esta manhã, através de comunicado enviado às redações, o gabinete de António Costa anunciou a revogação do despacho do seu ministro, abrindo uma crise no Governo.

Depois de o primeiro-ministro ter desautorizado Pedro Nuno Santos, seguiram-se as reações, que pode acompanhar aqui AO MINUTO.

Governo

Mais Governo

Patrocinados