Será que o Papa Francisco vai renunciar? Os rumores estão a aumentar

5 jun, 20:07
Papa Francisco de cadeira de rodas (Andrew Medichini/AP)

A visita a L'Aquila, o anúncio de um consistório e a degradação da saúde são os argumentos de quem acredita que o Papa Francisco poderá renunciar ao pontificado em breve

O Papa Francisco anunciou que visitará a cidade italiana de L'Aquila, a 28 de agosto deste ano, para celebrar uma missa. Esta visita reforça os rumores de que a figura central da Igreja Católica poderá renunciar ao pontificado em breve.

Isto porque a celebração onde marcará presença foi iniciada pelo Papa Celestino V, o primeiro papa a renunciar.

Não é muito comum, ao longo da história da igreja católica, que tal aconteça, sendo que, para além de Celestino V, o Papa Bento XVI foi dos poucos que o fez, tendo também visitado a cidade italiana uns anos antes.

Além deste acontecimento, os rumores sobre a possibilidade do afastamento de Francisco ganharam forma na semana passada, quando o Papa anunciou uma reunião para nomear 21 novos cardeais. O consistório ocorrerá dia 27 de agosto, um dia antes da visita a L’Aquila.

Sabe-se que 16 desses 21 novos cardeais terão menos de 80 anos, sendo elegíveis para votar num possível conclave para eleger o próximo papa. Se tal acontecer, 83 dos 132 cardeais terão idade para votar, havendo maior probabilidade de chegarem a um consenso para encontrarem a nova figura central da Igreja Católica.

O facto destes dois acontecimentos ocorrerem em agosto também tem alimentado as especulações: nesse mês o Vaticano costuma estar de férias, apenas realizando atividades essenciais. Logo, isto acontecer no mês de férias pode revelar que o Papa quer acelerar o processo que poderá ter pela frente.

Em conjunto com estes dois argumentos, surgem as questões de saúde de Francisco, como a lesão no joelho direito, que lhe incapacitam a mobilidade. Inclusive, no último mês o Papa tem sido visto a andar de cadeira de rodas, como aconteceu este domingo, na celebração do Pentecostes.

Papa Francisco de cadeira de rodas na celebração do Pentecostes (Alessandra Tarantino/AP)

São apenas teorias

Os rumores são “ilusões” para Oscar Rodriguez, um cardeal conselheiro e amigo de Francisco, que considera infundadas as teorias de renúncia: “Acho que são ilusões de ótica, ilusões cerebrais”, disse Rodriguez ao Religion Digital, segundo cita a agência Associated Press.

Também Christopher Bellitto, historiador religioso, não acredita nas teorias, defendendo que pensa que Francisco acabará por renunciar, mas não antes de Bento XVI morrer: “Ele não vai permitir que existam dois ex-papas por aí”, disse num email citado pela Associated Press.

Christopher Bellitto acrescentou que o papa Bento XVI também visitou L’Aquila em 2009, não tendo havido rumores nessa altura.

Relacionados

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados