Rayan Aït-Nouri: de Paris para a alcateia portuguesa

17 jan, 23:50
23.º Rayan ait Nouri: Angers-Wolverhampton (20 milhões de euros)

Internacional sub-21 francês tem brilhado no Wolverhampton

P.S. (Para Seguir) é um espaço assinado pelo jornalista Nuno Travassos, que pretende destacar jogadores até aos 21 anos. 

A temporada dos Wolves tem merecido elogios, até pela forma como Bruno Lage lidou com a herança de Nuno Espírito Santo, mas nem só de portugueses se faz a alcateia. É verdade que a comunidade lusa continua a ter um peso incontornável na equipa, mas em destaque tem estado também um jovem lateral francês, de apenas 20 anos.

Representado por Jorge Mendes, Rayan Aït-Nouri tem crescido muito na ala esquerda do Wolverhampton, e começa a despertar a cobiça dos principais emblemas europeus.

Nascido na região de Paris, a 6 de junho de 2001, Rayan passou por Val de Fontenay, Le Perreux e Paris FC antes de entrar para a academia do Angers, em 2016. Embora tenha saído lesionado nos dois primeiros treinos, ainda à experiência, foi convidado depois para um torneio de verão, onde não deixou dúvidas sobre o potencial. O presidente do Angers ainda torceu o nariz ao pagamento de cinco mil euros pelos direitos de formação, mas lá assinou o cheque, pressionado pela concorrência do Southampton, enquanto pedia que se fizesse segredo da quantia investida. Cinco anos depois vendeu o esquerdino por 11 milhões de euros.

Aït-Nouri estreou-se pela equipa principal do Angers com apenas 17 anos. Foi em agosto de 2018, e logo frente ao Paris Saint-Germain de Mbappé, Neymar e Di María. Nessa temporada só fez mais dois jogos, mas na seguinte arrancou logo como titular, e manteve esse estatuto até janeiro de 2020, altura em que sofreu uma dupla fratura da mandíbula.

Após uma longa paragem, o esquerdino ainda iniciou a temporada 2020/21 no Angers, mas no fecho do mercado de verão foi emprestado ao Wolverhampton, ocupando a vaga de Rúben Vinagre, que tinha então saído para o Olympiakos.

Logo na estreia pelos “lobos”, a 30 de outubro de 2020, Aït-Nouri marcou na vitória sobre o Crystal Palace. O lateral francês concluiu a temporada com 24 jogos realizados, ainda sob o comando de Nuno Espírito Santo, e depois assinou em definitivo pelo Wolverhampton, pelos tais onze milhões de euros.

Na presente campanha, já com Bruno Lage no banco dos Wolves, Aït-Nouri tem rubricado exibições muito sólidas. O esquema de três centrais beneficia as suas capacidades, na medida em que dá liberdade ofensiva ao jogador francês, que ao longo da formação jogou em terrenos mais adiantados.

Rayan é um lateral muito interessante do posto de vista ofensivo: tem argumentos técnicos para participar num futebol mais apoiado, revela boa decisão no último terço, e também é muito acutilante a atacar o espaço, quando tem oportunidade para tal.

No plano defensivo a maturação ainda não está tão avançada, mas na equipa inglesa tem a tal proteção dos três centrais, e aos poucos parece cada vez mais seguro nessas tarefas.

Internacional sub-21 francês, Aït-Nouri é uma promessa a ter em conta para o futuro do futebol gaulês, mas a Argélia também já está a marcar terreno, na esperança de apelar às raízes familiares do esquerdino.

Um talento à solta na alcateia portuguesa.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Patrocinados