Zelensky queria falar nos Óscares, mas foi recusado (outra vez)

10 mar 2023, 11:48
Volodymyr Zelensky participa em conferência internacional em Kiev, Ucrânia (EPA)

Presidente ucraniano não vai ter tempo de antena na mais importante cerimónia dedicada ao cinema deste ano. No ano passado, a Academia também não aceitou o pedido para uma intervenção em vídeo

Aconteceu em 2022 e voltou a acontecer este ano. O presidente ucraniano viu recusado um pedido feito à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para discursar durante um dos eventos com maiores audiências a nível mundial: os Óscares.

Segundo a revista Variety, que avançou a informação em exclusivo, o pedido à Academia foi feito por Mike Simpson, influente agente de talentos de Hollywood, mas ainda assim a intervenção de Volodymyr Zelensky foi recusada. 

Desde a invasão russa da Ucrânia, Zelensky tem conseguido espaço para falar em alguns dos mais conceituados eventos mundiais. No que ao cinema diz respeito, teve tempo de antena nos festivais de cinema de Cannes, de Veneza e até nos Globos de Ouro, onde o ator Sean Penn fez a introdução do discurso do presidente da Ucrânia.

E terá sido mesmo por causa de Sean Penn que o agente Mike Simpson se envolveu na causa de Kiev: Simpson representa Aaron Kaufman, que realizou em conjunto com Sean Penn o documentário "Superpower", sobre a Ucrânia, que se estreou no mês passado no Festival de Berlim. A Variety recorda que, durante vários eventos de promoção do documentário, Sean Penn pediu ao governo norte-americano que aumentasse o apoio à Ucrânia, incluindo a entrega de mísseis de precisão de longo alcance.

A revista refere que, no ano passado, o pedido de Zelensky para falar nos Óscares foi negado por Will Packer, responsável pela produção do evento. Fontes próximas referem que Packer mostrou preocupação com o facto de a audiência julgar que Hollywood estava a dar atenção à Ucrânia apenas porque os afetados pelo conflito são brancos, quando os Óscares sempre ignoraram conflitos em todo o mundo que afetavam pessoas negras ou de outras etnias.

O produtor, contactado pela Variety, não quis fazer comentários. Não sendo claro o motivo pelo qual a intervenção de Zelensky foi rejeitada nos Óscares deste ano, a revista norte-americana lembra que, tradicionalmente, a festa da Academia prefere focar-se nas contribuições da comunidade cinematográfica e evita a tomada de posições políticas.

Relacionados

Artes

Mais Artes

Mais Lidas

Patrocinados