Turquia concordou em apoiar a adesão da Suécia à NATO

CNN Portugal , MJC
10 jul 2023, 20:51
O presidente da Turquia, à direita, o secretário-geral da NATO no meio e o primeiro-ministro da Suécia à esquerda (Yves Herman, Pool Photo via AP)

O anúncio foi feito por Jens Stoltenberg no final de uma reunião entre o Presidente da Turquia e o primeiro-ministro da Suécia, em Vílnius, na Lituânia, um dia antes do início da cimeira da Aliança Atlântica

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, vai enviar o quanto antes o protocolo de adesão da Suécia à NATO, para que seja ratificado pelo parlamento, anunciou hoje o secretário-geral da Aliança Atlântica.

"Tenho o prazer de anunciar que o presidente Erdogan concordou em encaminhar o protocolo de adesão da Suécia à assembleia nacional o mais rapidamente possível, e trabalhar em estreita colaboração com a assembleia para garantir a ratificação", disse Jens Stoltenberg em conferência de imprensa.

O secretário-geral da NATO, confirmou o "compromisso claro" de Erdogan e afirma que a conclusão do processo de adesão da Suécia acontecera assim que possível. É um "passo histórico", afirma.

A Suécia e a Finlândia candidataram-se à adesão à NATO no ano passado, deixando de lado as políticas de não-alinhamento militar que dominaram as décadas da Guerra Fria, reconsiderando a sua política de segurança após a invasão russa da Ucrânia.

As candidaturas devem ser aprovadas por todos membros da NATO e enquanto a Finlândia foi bem acolhida, a Turquia e a Hungria bloquearam o pedido da Suécia, criticando o país por acolher refugiados curdos.

O anúncio foi feito por Jens Stoltenberg no final de uma reunião entre o Presidente da Turquia e o primeiro-ministro da Suécia, em Vílnius, na Lituânia, um dia antes do início da cimeira da Aliança Atlântica.

Stoltenberg afirmou ainda que a Hungria deixou claro que não será a última a ratificar a adesão da Suécia.

Numa primeira reação à 'luz verde' da Turquia, o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, assinalou que este "é um bom dia para a Suécia". "Estamos a dar um grande passo em direção à adesão da NATO", acrescentou, citado pela Reuters.

Ulf Kristersson mostrou-se ainda "muito feliz" com o acordo anunciado pelo secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

O presidente norte-americano, Joe Biden já reagiu a esta notícia, saudando a tomada de posição da Turquia e manifestando a sua disponobilidade para trabalhar com Erdogan na defesa e segurança da região euro-atlântica.

Por seu lado, a Suécia “apoiará ativamente” os esforços para reavivar o processo de adesão da Turquia à União Europeia, disse a NATO em comunicado. “Tanto a Turquia quanto a Suécia procurarão maximizar as oportunidades para aumentar o comércio e os investimentos bilaterais. A Suécia apoiará ativamente os esforços para revigorar o processo de adesão de Turquia à UE, incluindo a modernização da União Aduaneira UE-Turquia e a liberalização de vistos”, lê-se no comunicado.

Até aqui, Erdogan parecia sugerir que a Turquia apoiaria a Suécia apenas se a União Europeia reabrisse as negociações de adesão com Ancara.

“Desde a última cimeira da NATO, a Suécia e a Turquia trabalharam em conjunto para abordar as legítimas preocupações de segurança da Turquia. Como parte desse processo, a Suécia alterou a sua constituição, mudou as suas leis, expandiu significativamente a sua cooperação antiterrorista contra o PKK e retomou as exportações de armas para a Turquia, todas as etapas estabelecidas no Memorando Trilateral acordado em 2022", explica o comunicado da NATO.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados