Suíça vence festival da Eurovisão. Iolanda ficou na 10ª posição

PP
11 mai, 23:49
Suíça foi a vencedora da noite no Festival da Eurovisão

Esta é a terceira vitória da Suíça no concurso. A concorrente portuguesa Iolanda, com "Grito", alcançou a décima posição da tabela

A Suíça venceu hoje o 68.º Festival Eurovisão da Canção, a decorrer em Malmö, na Suécia, com o tema “The Code”, numa cerimónia com vaias à representante de Israel e apelos à paz. Esta é a terceira vitória da Suíça no concurso.

A concorrente portuguesa Iolanda, com "Grito", alcançou a décima posição da tabela. Mas o final da sua atuação ficou marcado por uma mensagem forte: Após agradecer os aplausos Iolanda disse que "a Paz vai prevalecer", sendo novamente aplaudida pelo público presente no evento.

Recorde-se que a 68.ª edição do Festival Eurovisão da Canção acabou por ficar marcada pelo conflito israelo-palestiniano, que dura há décadas, mas intensificou-se após um ataque do grupo palestiniano Hamas em Israel, em 07 de outubro, que causou quase 1.200 mortos, com o país liderado por Benjamin Netanyahu a responder com uma ofensiva que provocou mais de 34 mil mortos na Faixa de Gaza, segundo balanços das duas partes.

Desde que se soube que Israel iria participar no concurso, representado por Eden Golan, vários apelos foram feitos por representantes políticos e artistas europeus à EBU para que a participação do país no concurso fosse vetada. Israel, que era um dos 25 países que estava a disputar a final da Eurovisão, foi o primeiro país não europeu a poder participar no concurso de música, em 1973, e ganhou quatro vezes, incluindo com a cantora transgénero Dana International, em 1998.

Já este sábado soube-se que a organização do Festival Eurovisão da Canção tinha decidido expulsar o artista neerlandês Joost Klein da final do concurso. Em comunicado, a organização anuncia que o artista, de 26 anos, "não competirá na Grande Final do Festival Eurovisão da Canção deste ano" - uma decisão que justifica com uma denúncia feita por um membro da produção do evento e que está a ser investigada pela polícia sueca.

Também várias pessoas foram detidas, no exterior da Malmö Arena, durante os protestos contra a participação de Israel no concurso, que reuniram milhares de pessoas. De acordo com a agência EuropaPress, entre os manifestantes detidos está a ativista sueca Greta Thunberg.

A organização do Festival Eurovisão da Canção acabou mesmo por se reunir à tarde de urgência devido às reações desencadeadas pela desclassificação do representante dos Países Baixos no concurso.

Música

Mais Música

Patrocinados