Ministra diz que reparação da muralha de Valença deve ser assegurada pela Câmara

Agência Lusa , CE
2 jan, 14:33

Ana Abrunhosa referiu que a derrocada aconteceu num local que não estava identificado como sítio de risco

A ministra da Coesão Territorial disse esta segunda-feira que a reparação da muralha da Fortaleza de Valença, que sofreu uma derrocada no domingo, deve ser assegurada pela câmara local.

“Neste momento, parece-nos que a melhor solução é ser a autarquia a intervir com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte porque estamos perante um monumento nacional em que a gestão e as intervenções são normalmente feitas pela autarquia”, afirmou Ana Abrunhosa, em Valença, durante uma visita à muralha, monumento afetado pelo mau tempo que se fez sentir durante o fim de semana.

A governante referiu que a derrocada aconteceu num local que não estava identificado como sítio de risco.

Para já, acrescentou, é necessário fazer uma primeira intervenção de urgência de forma a resolver os danos e ver como estão os sítios identificados como sendo de risco para impedir uma derrocada.

“Depois, com um pouco mais de tempo, projetar uma intervenção mais estrutural em toda a muralha não só para salvaguardar a estabilidade e segurança, mas tendo em conta que o senhor presidente da câmara e a sua equipa planeiam candidatar a muralha a Património da Humanidade”, frisou.

Recordando que essa candidatura está em construção, Ana Abrunhosa entendeu que a identificação dos pontos onde é urgente intervir “só pode reforçar a candidatura”.

Apesar das zonas de risco estarem identificadas, a governante sublinhou que a chuva deste fim de semana pode ter feito com que surgissem outras áreas de risco, daí a importância da avaliação e intervenção.

Na sua opinião, o ideal é que nos próximos 15 dias o levantamento dos danos causados pelo mau tempo neste distrito, desde património, equipamentos ou serviços, esteja concluído.

No domingo, a muralha da Fortaleza de Valença sofreu uma nova derrocada, disse o presidente da Câmara.

Em causa está, apontou José Manuel Carpinteira, uma Fortaleza do século XVII que tem a classificação de monumento nacional.

A parte da fortaleza que caiu fica na zona da Coroada, junto ao parque de estacionamento do Município de Valença.

“Esta fortaleza é o nosso ex-líbris. É o cartão de visita de Valença. Aliás, está a ser preparada uma candidatura a Património da Humanidade”, recordou o autarca, apelando à população para que não se dirija à fortaleza e cumpra os conselhos de segurança da Proteção Civil.

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Mais Lidas

Patrocinados