Fórmula 1: presidente da FIA investigado por alegada tentativa de interferência em corrida

4 mar, 17:17
Grande Prémio do Bahrein, de Fórmula 1 (AP)

Ben Sulayem terá intervido para anular uma penalização a Fernando Alonso no GP da Arábia Saudita de 2023

Mohammed Ben Sulayem, presidente da FIA, está sob investigação por alegadamente interferir no resultado de uma corrida de Fórmula 1.

Segundo a BBC, um denunciante disse à FIA que Ben Sulayem supostamente interveio para anular uma penalização aplicada a Fernando Alonso, da Aston Martin, no Grande Prémio da Arábia Saudita de 2023.

A afirmação consta num relatório feito por um responsável da FIA ao seu comité de ética, que foi visto pela BBC. Ben Sulayem e a FIA não quiseram fazer quaisquer comentários.

A alegação feita pelo denunciante é que Ben Sulayem ligou para o xeique Abdullah bin Hamas bin Isa Al Khalifa - vice-presidente dos desportos da FIA para a região do Médio Oriente e Norte dd África, que estava na Arábia Saudita para a corrida - e deixou claro que achava que a penalização a Alonso deveria ser revertida.

Alonso recebeu uma penalização de 10 segundos pelo trabalho realizado no seu carro enquanto cumpria uma penalização anterior de cinco segundos.

O relatório diz que o denunciante afirmou que Ben Sulayem «fingiu que os comissários anulariam a sua decisão de emitir» uma penalização a Alonso.

Espera-se que o comité de ética leve entre quatro a seis semanas para emitir o seu relatório.

A penalização tirou Alonso do terceiro lugar – atrás dos pilotos da Red Bull Sergio Perez e Max Verstappen – para o quarto lugar, também atrás de George Russell, da Mercedes. Sem a penalização, Alonso voltou ao pódio.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados