Massa de ar quente aproxima-se e vai trazer quase 30 graus ao Alentejo

CNN Portugal , BCE
25 out, 13:16
Bom tempo (Lusa/Nuno Veiga)

Ainda não é certo que possamos vir a enfrentar uma onda de calor e as previsões do IPMA indicam mesmo que haverá chuva até ao fim do mês

A partir desta quarta-feira, uma massa de ar quente vai fazer subir a temperatura em todo o território continental, sobretudo no interior do Alentejo, onde as temperaturas máximas podem chegar aos 28 graus. Mas a chuva deverá manter-se até ao final do mês, de acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A metereologista Maria João Frada explica à CNN Portugal que este aumento da temperatura está relacionado com um fluxo do sul sobre a Península Ibérica que traz "temperaturas elevadas" sobretudo no interior do Alentejo, como Évora e Beja, onde as máximas podem chegar aos 28 graus.

No restante território, as temperaturas máximas deverão subir ligeiramente, entre um a três graus acima da média, estando acima dos 20.º na generalidade do território - Guarda e Bragança são as a únicas região abaixo desse limiar, com 15.º de máxima e 11.º de mínima e 19.º de máxima e 8.º de mínima, respetivamente.

De acordo com as previsões do IPMA, Santarém poderá chegar aos 26.º de máxima e 15.º de mínima, seguindo-se Sines e Faro, onde os termómetros deverão chegar aos 25.º de máxima e 18.º de mínima. Em Aveiro, Leiria, Lisboa e Setúbal estão previstos 24.º de máxima e as temperaturas mínimas rondam os 16.º 

Em Braga, Coimbra, Castelo Branco, Portalegre e Sagres os termómetros podem chegar aos 23.º de máxima e atingir os 15.º de mínima. No Porto, as máximas previstas chegam aos 22.º e as mínimas 16.º, enquanto Viana do Castelo, Vila Real e Viseu devem rondar os 20.º de máxima e variam entre os 11.º e os 16.º de mínimas.

Já a chuva "vai manter-se até ao final do mês", diz a metereologista.

O território espanhol também deverá ser atingido por esta massa de ar proveniente do Norte de África, que deverá provocar "muito calor para a época do ano". De acordo com as previsões metereológicas, as máximas poderão mesmo ultrapassar os 30.º de máxima em algumas regiões do país e as noites serão "invulgarmente quentes". 

"Não descartamos que este outubro seja o mais quente da história de Espanha. As condições claramente mais quentes do que o normal provavelmente vão continuar na primeira quinzena de novembro", disse fonte da Agência Estatal de Metereologia (AEMET).

Nos próximos 15 dias, a chuva será "menos abundante do que o habitual na maior parte do país", embora no oeste da Galiza esteja prevista ainda muita precipitação. 

Além da Península Ibérica, esta massa de ar quente pode fazer-se sentir ainda no sul de França, em cidades como Bordéus ou Toulouse, e no sul da Itália.

A metereologista Maria João Frada refere que "o interior do Alentejo é o local onde as temperaturas poderão contribuir para uma onda de calor", ressalvando, contudo, que ainda não está prevista "uma onda de calor propriamente dita", isto é, "seis dias consecutivos em que a temperatura máxima é superior em cinco graus à média". 

Nesse sentido, acrescenta, só é possível saber se estamos a ultrapassar uma onda de calor "daqui a seis dias".

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados