Maternidade Alfredo da Costa atinge lotação máxima e não recebe grávidas até à manhã de domingo

Ana Botto , RL
18 jun, 22:06
Urgências condicionadas na MAC, ministra reconhece problema

Serão cerca de treze horas e meia sem receber grávidas via CODU/INEM. Em causa não está a falta de médicos, mas sim a gestão de fluxos

A Maternidade Alfredo da Costa regista constrangimentos durante a noite deste sábado, não sendo possível receber doentes até às 9:00 de domingo via CODU/INEM.

Contactada pela CNN Portugal, a Maternidade justifica que a situação deve-se a "um pico de afluência" durante este sábado, pela MAC ter recebido grávidas de toda a grande Lisboa e até Margem Sul. Em causa, refere, não está a falta de médicos, mas sim a gestão de fluxos.

Fonte hospitalar disse à Lusa que não se registam falhas de equipas médicas nesta maternidade e as urgências estão a funcionar normalmente, atendendo as grávidas que se desloquem pelos seus meios.

“Quem vai pelo seu próprio pé obviamente que é assistido”, assegurou a mesma fonte, que explicou que a MAC tem recebido “muitas grávidas das várias zonas de Lisboa, inclusivamente da margem sul do Tejo”, o que levou a um pico de afluência.

Essa situação faz com que a maternidade esteja “com as vagas praticamente cheias”, uma situação que obrigou a uma “gestão de fluxos”, mas que ficará, “em princípio, normalizada” na manhã de domingo, referiu.

Nos últimos dias, vários serviços de urgência de obstetrícia e ginecologia e bloco de partos de vários pontos do país tiveram de encerrar por determinados períodos ou funcionaram com limitações, devido à dificuldade dos hospitais em completarem as escalas de serviço de médicos especialistas.

As urgências de hospitais em várias zonas do país voltaram este fim de semana a registar constrangimentos e encerramentos, nomeadamente em Braga e no Algarve.

Depois de terem encerrado às 20:00 de sexta-feira, por impossibilidade de se completarem as escalas de trabalho necessárias, as urgências de ginecologia e obstetrícia de Braga reabrem hoje às 08:00. Para domingo, está já anunciado novo encerramento, a partir das 08:00 e até às 08:00 de segunda-feira.

No Algarve, o centro hospitalar e universitário também continua a registar dificuldades em assegurar as escalas de médicos, o que levou a unidade de Portimão a encerrar as urgências de ginecologia e obstetrícia até às 09:00 de segunda-feira.

Em Lisboa e Vale do Tejo, a Administração Regional de Saúde (ARSLVT) admitiu que poderão existir limitações em alguns hospitais, o que poderá levar, num determinado período do dia, a terem de ativar o desvio de utentes transportadas por ambulância, através do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU/INEM), para outros hospitais da rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A ARSLVT ressalvou, contudo, que mesmo esses hospitais que, por períodos transitórios, acionem o desvio de CODU mantêm a urgência externa a funcionar, dando resposta a quem lá se dirigir pelos seus meios.

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados