Abusos na Igreja. Marcelo pede às vítimas para “não terem medo” e elogia trabalho da Comissão no “desbloquear de um tabu”

5 ago, 18:06
Marcelo Rebelo de Sousa (António Pedro Santos/Lusa)

Presidente da República destaca papel pedagógico da Comissão Independente ao “ajudar a Igreja a fazer o seu percurso em termos de mentalidade”

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou esta sexta-feira que a Comissão Independente para o Estudo dos Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica Portuguesa teve um “papel fundamental” em desbloquear um “tabu” na sociedade e na Igreja Católica Portuguesa.

“A Comissão teve um papel fundamental, que foi desbloquear um tema na sociedade e na Igreja Católica Portuguesa. Desbloqueou aquilo que era, para muitos setores da sociedade, um tabu. Quando arrancou, deixou de o ser. Depois a comunicação social também teve um papel importante nesse desbloquear, e isso favoreceu uma viragem em termos de cultura cívica e mentalidade na nossa sociedade. Isso é muito, muito positivo”, afirmou o Presidente da República, à saída da reunião com os membros da Comissão.

Marcelo refere ter agradecido “muito” aos membros da Comissão pelo trabalho que têm desenvolvido, e apelou aos portugueses para não terem “medo” de denunciar os crimes. “Ficou clara a importância do testemunho de quem o possa dar. De qualquer idade, em qualquer situação. O testemunho anónimo tem um valor enorme para quem o dá, mas também como exemplo daquilo que deve ser o comportamento dos portugueses: não devem ter medo, não devem ter inibição. Os portugueses devem colaborar nesta procura de justiça. Testemunhem.”

O chefe de Estado afirmou ainda que a Comissão “faz um trabalho que prepara a intervenção da Justiça”, e explica que, “de outra forma”, teria sido difícil fazer com que as pessoas ultrapassassem “os seus constrangimentos e fantasmas do passado”.

Marcelo também considera que a Comissão Independente tem tido um papel pedagógico ao “ajudar a Igreja a fazer o seu percurso em termos de mentalidade, para que perceba que uma instituição só ganha com a transparência e com a verdade”.

Política

Mais Política

Patrocinados