Infarmed suspende comercialização dos produtos cosméticos da marca Manubela

14 nov, 18:50
Manubela (Infarmed)

Marca garante que está a proceder à correção do problema, dizendo ainda que não está em causa a segurança ou a qualidade dos seus produtos

A Autoridade do Medicamento (Infarmed) ordenou a suspensão da comercialização dos produtos cosméticos da marca Manubela, detida pela empresária Anabela Pereira, também conhecida como a cabeleireira dos famosos.

Refere o instituto que os produtos “não cumpriam com vários requisitos” de um regulamento europeu, bem como estavam em violação de requisitos de um decreto-lei aprovado em 2008.

“Apesar de a Pessoa Responsável Manubela Beauty Store Unipessoal ter informado que já iniciou a adoção de medidas necessárias para a correção das não conformidades verificadas, os produtos cosméticos da marca MANUBELA não devem ser colocados no mercado, comercializados ou utilizados”, esclarece o Infarmed.

Desta forma, o Infarmed explica que as entidades que disponham destes produtos não os devem disponibilizar, aconselhando aqueles que desejem informações adicionais a contactar diretamente a marca. Aos consumidores o Infarmed pede ainda que não utilizem os produtos.

Pouco depois do anúncio da suspensão, Anabela Pereira reagiu, através do Instagram, descansando todos os clientes, defendendo que a marca continua a ter prestígio e que "a coisa menos boa que aconteceu foi em julho", quando recebeu uma denúncia relativa a um produto que, entretanto, foi retirado do mercado.

Explica a profissional que esse mesmo produto, por ter um determinado ingrediente, tinha de ser retirado do mercado por causa de uma circular europeia de março. Anabela Pereira prossegue dizendo que se segue um processo de regulamentação e entrega dessa mesma regulamentação à Autoridade do Medicamento.

"É uma questão de papéis e uma questão de dias", termina a empresária, que garante que não está em causa uma questão de segurança ou de qualidade dos seus produtos.

Num comunicado também partilhado no Instagram, a marca garante que foram "tomadas todas as medidas e diligências necessárias para a correção das não conformidades detetadas".

Relacionados

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados