Abel brinca com árbitro da final: «Quantos cartões já me mostraste?»

31 mar, 18:12
Abel Ferreira (EPA/Yuri Edmundo)

Treinador do Palmeiras aproveitou a antevisão do derradeiro duelo do Paulista para desafiar Raphael Claus e ainda ouviu elogios

O Palmeiras defronta no próximo domingo o Água Santa, na final do Campeonato Paulista, e os dois clubes fizeram a antevisão ao jogo com os treinadores e capitães reunidos, mas também o árbitro da partida, Raphael Claus, marcou presença.

Num momento de descontração, Abel Ferreira desafiou o árbitro a dizer os cartões que já tinha mostrado ao técnico português e os motivos por trás dessa decisão.

«Posso fazer uma pergunta ao Claus? Quantos [cartões] amarelos ou vermelhos já me deu e porquê?», brincou.

«Dei um amarelo na final do Paulista em 2021, um conflito. Não adianta pensar que o treinador está na missa ou vai ter um comportamento diferente do que vemos no futebol. O futebol aflora as emoções, claro que tudo tem um limite. O que fazem no campo é um reflexo da nossa sociedade, principalmente para as crianças que veem alguns comportamentos que não se enquadram com o desporto. É essa cobrança que procuro fazer e trabalhar para que não cheguemos a esse ponto», respondeu o juiz.

«Está a ver? Um em 20 [jogos]. Quando é competente, não há problema», atirou, entre gargalhadas, o treinador do Palmeiras.

Abel recebeu ainda vários elogios de Thiago Carpini, treinador do Água Santa que não impôs qualquer entrave à chegada de técnicos estrangeiros ao Brasil.

«Há espaço para todos, a vinda de treinadores do nível do Abel eleva o nível do futebol brasileiro. Ele é uma referência para todos nós, é uma referência para mim. Nós, treinadores, perdemos muito tempo a criticar o trabalho de estrangeiros, mas eles conquistaram esse espaço, fizeram por merecer esse espaço», afirmou.

«Procuro sempre aprender, estou nesse caminho, a cada oportunidade que tenho de enfrentar treinadores muito bons, como é o caso do Abel, procuro aprender e viver intensamente. Dividir espaços com treinadores qualificados é uma aprendizagem», realçou.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados