Mais de metade dos professores em falta são para escolas de Lisboa e Setúbal

13 set, 08:58
Escola

REVISTA DE IMPRENSA Carências continuam a concentrar-se à volta da capital e na região do Algarve

Mais de metade das vagas para professores que, nesta segunda-feira, se encontravam em oferta de escola - o último recurso para preenchê-las - localizam-se nos distritos de Lisboa e Setúbal, avança o jornal Público esta terça-feira, adiantando que os outros 9% estão no distrito de Faro.

De acordo com a publicação, às 16:00 de segunda-feira, a plataforma SIGRHE (Sistema Interactivo de Gestão de Recursos Humanos da Educação) do Ministério da Educação, onde são agregadas as ofertas de contratação de escola, tinha 676 vagas para professores, o que se traduz num total de 9654 horas letivas por preencher nas escolas públicas.

Os dados analisados pelo PÚBLICO mostram que o distrito de Lisboa é aquele onde a falta de professores é mais severa. Nesta região concentravam-se 43,6% das vagas disponíveis. Ou seja, faltam 295 docentes, embora nem todas os lugares correspondam a horários completos. Em número de horas, estão em oferta de escola, na região de Lisboa, 4026 no total.

Aos horários disponíveis no distrito de Lisboa juntam-se mais 101 vagas por preencher no distrito de Setúbal – correspondendo a 14,9% do total de lugares para os quais ainda não há professor em todo o país.

Educação

Mais Educação

Patrocinados