Saiba tudo sobre o Euro aqui

Luís Freire: «Não conseguimos ser efetivos como costume»

Bruno José Ferreira , Estádio do FC Vizela
27 abr, 18:12
Luís Freire no Vizela-Rio Ave (MANUEL FERNANDO ARAÚJO/Lusa)

Vizela-Rio Ave, 1-1 (reportagem)

Declarações de Luís Freire, treinador do Rio Ave, na sala de imprensa do Estádio do Vizela, após o empate (1-1) frente ao Vizela:

«Entrámos praticamente com o golo, o que deveria dar confiança, mas também fez o Vizela partir mais para o ataque. Estávamos logo bem no jogo, penso que apesar disso tínhamos de tentar fazer o nosso jogo, intensos, fortes nos duelos, mais capazes. Não conseguimos ser efetivos como costumamos ser, tanto na circulação de bola como nos duelos, fomos pouco agressivos e nem sempre saíamos bem. O Vizela foi criando algumas situações, e faz 1-1. Queríamos entrar melhor na segunda parte, a tentar nós jogar, pressionar e ganhar duelos. Os jogadores tentaram e com as alterações tivemos mais controlo do jogo. Tirámos referências aos centrais do Vizela e chegámos mais ligados à área. Tivemos várias situações para fazer o segundo golo e no fim podíamos ter perdido o jogo, o que acabaria por ser pesado para nós. Tivemos um período na segunda parte em que merecíamos o segundo golo, temos de aprender com a primeira parte, teríamos de ser mais ativos, e jogar mais».

[Classificação] «O nosso objetivo é garantir o Rio Ave na Liga, sem recorrer a jogos extra. Queríamos os três pontos, podíamos ter conseguido, no entanto é um ponto somado, queremos continuar a subir em termos de pontuação para conseguir o objetivo final de forma direta, sem jogos extra. É positivo porque estivemos nessa zona, de descida, com essa situação já não nos temos de preocupar».

Patrocinados