Adeptos do Marselha na Luz: «Se tivermos de saltar grades, vamos fazê-lo»

11 abr, 12:22
Adeptos do Marselha (AP/Daniel Cole)

Alguns apoiantes da equipa francesa deixam aviso, outros entendem o Benfica e lamentam decisão das autoridades em França

O Marselha visita esta quinta-feira o Benfica e, apesar da proibição de entrada de adeptos dos franceses no Estádio da Luz para o jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, há gauleses que mantêm firme a ideia de entrar no recinto para assistir ao jogo.

Na quarta-feira, vários adeptos do Marselha deram o seu testemunho face à proibição anunciada pelo Benfica, que surgiu depois de a polícia francesa ter notificado formalmente o Benfica da proibição de adeptos no Vélodrome, no jogo da segunda mão dos quartos de final, na próxima quinta-feira, dia 18.

Antoine, que chegou na noite de terça-feira a Lisboa com um amigo, disse entender a posição do Benfica, mas mostra-se desiludido. «Entendemos a decisão do Benfica, que reage pelo princípio da reciprocidade. É a prefeitura [ndr: a polícia] de Bouches-du-Rhône que está 100 por cento errada, é incompreensível», disse Antoine, à rádio France Info, lembrando que França recebe os Jogos Olímpicos este ano. Antoine gastou entre 350 a 400 euros em transportes e alojamento e tirou três dias de folga no trabalho e não esconde a desilusão. «Se eu não entrar no estádio na quinta-feira, posso ficar dececionado», admitiu.

Ouvidos a pouco mais de 24 horas do início do jogo, os adeptos do Marselha mostravam ainda esperança numa decisão diferente e Rayane também mostrou o seu descontentamento.

«Tirámos dias de folga, gastámos centenas de euros, é a nossa paixão. Vamos lá mostrar que não seguimos as duas regras», disse, compreendendo o Benfica, mas não a do prefeito da polícia de Bouches-du-Rhône. «Estamos fartos de que seja sempre a mesma coisa, que as viagens dos adeptos sejam proibidas. Eles não compreendem o que o futebol pode representar em França e especialmente em Marselha», notou

Já Grégory, membro de uma secção OM Centre, da claque do Marselha, que partiu ao início da noite de quarta-feira para Lisboa num pequeno autocarro, garante que tudo será feito para entrar no Estádio da Luz.

«Vamos com a esperança que as coisas mudem. Incorremos em custos com aluguer de veículos e lugares [ndr: no estádio]. Iremos ao estádio, aconteça o que acontecer. Se tivermos de subir as grades, vamos fazê-lo», afirmou.

A PSP anunciou na quarta-feira um reforço no centro de Lisboa para evitar adeptos do Marselha na Luz. Já as claques do Marselha prometeram presença em Lisboa e o presidente do clube, solidário com os adeptos, ameaçou faltar ao jogo.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados