Liga Conferência: Riga-Gil Vicente, 1-1 (crónica)

3 ago, 20:10

Potência de Boselli (ir)riga o galo

Um Gil Vicente em estreia nas aventuras europeias contrariou, depois do intervalo, uma primeira parte pouco conseguida e resgatou com mérito – e por fim até soube a pouco – um empate a uma bola em Riga, na Letónia, para resolver a terceira pré-eliminatória da Liga Conferência dentro de uma semana, em Barcelos.

O galo teve na potência do pé esquerdo do uruguaio Juan Manuel Boselli, aos 63 minutos, a solução perfeita para esquecer a seca do seu futebol na primeira parte e irrigar o resultado na capital letã, anulando a desvantagem criada ao minuto 18 com o golo do ex-Sporting Douglas Aurélio.

Foi, sem dúvida, um jogo com duas partes quanto à prestação das equipas no Estádio Skonto. Na primeira, ainda que não muito superior ao Gil, o Riga mostrou estar mais rotinado com os mais de 30 jogos que já leva na sua época, enquanto os barcelenses, que não conseguiram um remate enquadrado à baliza até ao descanso, procuravam com calma e critério espaços para atacar. Porém, escassearam as oportunidades, à exceção de uma boa investida de Fujimoto pela área à meia-hora de jogo.

Por essa altura já dois homens que têm passado no futebol português tinham feito a diferença a favor do Riga. Numa das poucas jogadas de real perigo, o finlandês ex-Varzim Mikael Soisalo foi lançado na profundidade pela direita, encarou Henrique Gomes junto à linha e cruzou atrasado para o golo de Douglas Aurélio, que além do Sporting também passou pelo Estoril, B SAD e Real em Portugal.

Galo com apetite após o intervalo

A verdade é que o Gil Vicente teve, na segunda parte, mérito na recuperação e podia regressar a Barcelos em vantagem na eliminatória. A equipa de Ivo Vieira surgiu notoriamente mais confiante, sobretudo a nível ofensivo, com mais presença no meio-campo contrário e as oportunidades surgiram com relativa naturalidade.

Ao minuto 51, Fran Navarro ficou a centímetros do empate, ao rematar pouco ao lado após um passe longo de Lucas Cunha para as costas dos centrais. Aviso sério para um Riga que, à exceção de uma bola colocada na área ao minuto 57, não mais perigo criou para Andrew.

Já após as saídas de Arai e Tiba para as entradas de Matheus Bueno e Kevin Villodres, o Gil chegou à igualdade num golaço de Boselli, que dominou à entrada da área e rematou de primeira com potência ao canto superior direito da baliza.

Já com o 1-1, o Gil Vicente foi elevando o seu jogo e mostrou superioridade perante o Riga, que foi uma antítese quase total ao que tinha mostrado no primeiro tempo. Os letões só não acabaram pior a tarde porque o recém-entrado Alipour, lançado por Vítor Carvalho, não conseguiu a reviravolta em cima do minuto 90.

Uma coisa é certa: o Gil Vicente mostrou que tem tudo para seguir para o play-off e isso ficou bem patente no que conseguiu fazer após o intervalo. Até daqui a uma semana, em Barcelos.

Relacionados

Patrocinados