Laurinda Alves renuncia ao cargo na Câmara de Lisboa

Agência Lusa , RL
30 out, 20:54
Um programa com a magia do espetáculo "O Soldadinho de Chumbo"

A vereadora com o pelouro dos Direitos Humanos e Sociais vai ser substituída por Sofia Athayde

A vereadora com o pelouro dos Direitos Humanos e Sociais na Câmara Municipal de Lisboa, Laurinda Alves, renunciou ao cargo por motivos de saúde, sendo substituída por Sofia Athayde, anunciou hoje o executivo liderado por Carlos Moedas.

“Laurinda Alves renuncia ao cargo de vereadora por razões de saúde e imperativos clínicos”, indicou a autarquia num comunicado.

Citada na nota, Laurinda Alves, de 60 anos, eleita pela Coligação Novos Tempos (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) afirma ter dado “tudo o que tinha, e muitas vezes o que não tinha”, nas áreas dos direitos humanos, no apoio às pessoas em situação de sem-abrigo, aos refugiados e à juventude.

Laurinda Alves deixa ainda uma palavra de apreço ao presidente Carlos Moedas (PSD), ao vice-presidente, Filipe Anacoreta Correia, e a todos os vereadores dos Novos Tempos, que “sempre a valorizaram e nunca deixaram de a apoiar nos momentos mais difíceis”.

A nota da Câmara Municipal de Lisboa cita também o presidente da autarquia, que destaca as consequências positivas de algumas medidas tomadas pela vereadora agora cessante, nomeadamente no alargamento da rede social da cidade.

“A Laurinda Alves foi sempre reconhecida ao longo da sua vida por defender causas e estar disponível para ajudar os que mais precisam. Foi também o que sempre fez como vereadora dos Novos Tempos. Estou-lhe agradecido por tudo. Acredito que os lisboetas também”, disse o presidente.

Enquanto esteve no executivo de Carlos Moedas, como vereadora independente, Laurinda Alves tinha a seu cargo os pelouros dos Direitos Humanos e Sociais, Cidadania, Juventude, Saúde, Relação com o Munícipe e liderava o projeto para a Implementação e Monitorização do Plano Municipal para as Pessoas em situação de Sem-Abrigo.

Teve também durante alguns meses a responsabilidade pela organização da Jornada Mundial da Juventude, que se realiza em 2023 nos concelhos de Lisboa e de Loures, tendo essa competência passado depois para o vice-presidente da autarquia, Filipe Anacoreta Correia.

Com a renúncia de Laurinda Alves entra no executivo da Câmara Municipal de Lisboa Sofia Athayde (CDS-PP), de 44 anos.

Licenciada e mestre em psicologia, a nova vereadora é autarca de freguesia eleita em Lisboa desde 2005, tendo exercido funções de vereação no mandato anterior e no atual, em regime de substituição.

É vogal da Comissão Política Concelhia de Lisboa do CDS, desde 2009, tendo sido Secretária da Mesa do Conselho Nacional durante as presidências de António Pires de Lima e Telmo Correia.

O executivo municipal era até aqui composto por sete eleitos pela coligação “Novos Tempos” (três do PSD, dois do CDS-PP e duas independentes), que são os únicos com pelouros atribuídos, sete pela coligação “Mais Lisboa” (cinco do PS, um do Livre e uma independente), dois da coligação PCP/PEV (ambos do PCP) e uma do BE.

Com esta alteração, os sete eleitos pela coligação “Novos Tempos” passam a ser três do PSD, três do CDS-PP e uma independente.

Política

Mais Política

Patrocinados