Sócrates considera declarações de Passos um "ataque político disfarçado de reflexão"

Agência Lusa , SM
19 dez 2023, 13:56

"Isso não tem nada a ver com análise, isso trata-se de um ataque político", disse aos jornalistas, à entrada do tribunal onde testemunha, esta terça-feira, no julgamento do caso EDP.

O antigo primeiro-ministro José Sócrates considerou esta terça-feira que as declarações de Pedro Passos Coelho sobre a demissão de António Costa foram um “ataque político disfarçado de reflexão”.

“Poupe-me por favor ao ataque político disfarçado de reflexão. Isso não tem nada a ver com análise, isso trata-se de um ataque político”, disse aos jornalistas José Sócrates à entrada do tribunal, em Lisboa, onde vai prestar depoimento como testemunha no julgamento do Caso EDP.

José Sócrates foi questionado sobre as declarações do ex-primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, também à entrada do tribunal, que considerou que a demissão de António Costa, na sequência do processo da Operação Influencer, se deveu a “indecente e má figura” e apelou a uma mudança política nas próximas eleições legislativas.

“Estamos para ver quem fez má figura se foi o primeiro-ministro, se foi o Ministério Público ou se foi a oposição, mas daqui a uns meses saberemos”, afirmou ainda o antigo primeiro-ministro socialista José Sócrates.

O julgamento do Caso EDP está hoje a decorrer no Campus da Justiça, em Lisboa.

Manuel Pinho, em prisão domiciliária desde dezembro de 2021, é acusado de corrupção passiva para ato ilícito, corrupção passiva, branqueamento e fraude fiscal.

A sua mulher, Alexandra Pinho, está a ser julgada por branqueamento e fraude fiscal - em coautoria material com o marido -, enquanto o ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, responde por corrupção ativa para ato ilícito, corrupção ativa e branqueamento de capitais.

Governo

Mais Governo

Mais Lidas

Patrocinados