“Foi a coisa mais humilhante e horrível que alguma vez passei”. Amber Heard manterá o testemunho até ao "dia em que morrer"

CNN , Lisa Respers France
14 jun, 16:37
Amber Heard na NBC

Amber Heard deu a primeira entrevista desde o julgamento que a opôs a Johnny Depp em exclusivo ao programa “Today”, cuja primeira parte foi transmitida esta terça-feira.

Amber Heard falou sobre tudo, desde o tratamento que o público lhe deu durante o seu julgamento por difamação com o ex-marido Johnny Depp, até se ela estava a dizer a verdade sobre o seu alegado abuso.

Heard sentou-se para uma entrevista exclusiva, a primeira desde o julgamento, com Savannah Guthrie do "Today", programa da NBC News, uma parte da qual foi para o ar na terça-feira.

A atriz não desistiu das suas afirmações de que Depp abusou física e emocionalmente dela durante o seu casamento.

"Até ao dia da minha morte, vou manter cada palavra do meu testemunho", disse a Guthrie.

Heard afirmou ainda que também estava ciente da luz negativa que o caso projetou, tanto sobre ela como sobre o seu ex-marido.

"Não culparia as pessoas comuns por olharem para isto, e pela forma como foi coberto, e ver isto como pirralhos de Hollywood no seu pior", disse a Guthrie. "Mas o que as pessoas não compreendem é que, na verdade, é muito maior do que isso".

Heard acredita que "a grande maioria deste julgamento foi disputada nas redes sociais", referindo-se aos muitos memes e adulterações do processo judicial que circularam no TikTok e noutras plataformas. E disse que o júri não estava "imune" aos retratos menos lisonjeiros dela.

"Penso que mesmo para o jurado mais bem intencionado teria sido impossível evitar isto", declarou.

Guthrie insistiu em saber se Heard tinha abusado de Depp depois de a estrela de "Aquaman" ter dito que nunca iniciou uma luta física com Depp, apesar do áudio ouvido durante o julgamento que parecia mostrar que o tinha feito. Guthrie salientou que a alegada agressão de Heard foi "a preto e branco", através de uma transcrição do tribunal.

"Como testemunhei sobre isto no depoimento, quando a sua vida está em risco, assumirás a culpa por coisas pelas quais não deves assumir culpa", disse ela. "Mas quando se está numa dinâmica psicológica, emocional e física abusiva, não se tem os recursos que, digamos, você ou eu temos e nos damos ao luxo de dizer: 'Ei, isto é preto ou branco', porque é tudo menos isso quando passar por isso".

Heard admitiu que "fez e disse coisas horríveis ao longo da minha relação".

"Comportei-me de forma horrível, quase irreconhecível para mim própria", disse. "Tenho tanto arrependimento".

Depp tinha processado a sua ex-mulher por 50 milhões de dólares, alegando que ela o difamou num artigo de opinião no Washington Post de 2018, na qual ela escreveu sobre a sua experiência com violência doméstica. Depp não foi referido pelo nome no texto de Heard, mas disse que o texto lhe custou contratos. Heard contraprocessou-o por 100 milhões de dólares.

Tanto Heard como Depp foram considerados responsáveis por difamação em processos judiciais de duelo, um contra o outro. O júri, no entanto, atribuiu significativamente mais danos provocados a Depp.

Heard disse durante a sua entrevista que nos dias que antecederam o julgamento teve de andar a caminho do tribunal atravessando quarteirões de apoiantes do Depp, que seguravam sinais que a denegriam com frases que incluíam "Morte a Amber". O tribunal estava cheio de fãs "vocais, energizados" da personagem "Piratas das Caraíbas", contou.

"Esta foi a coisa mais humilhante e horrível por que alguma vez passei", disse Heard. "Nunca me senti tão afastada da minha própria humanidade. Senti-me menos do que humana".

Heard disse que acredita que o veredicto podia ter sido diferente se "provas realmente importantes" de um caso de difamação do Reino Unido, que Depp perdeu em 2020 contra um tablóide britânico - que o chamou de "espancador de mulheres" -, tivessem sido aceites no seu caso.

Quando lhe perguntaram se achava que os advogados da Depp eram melhores do que os dela, Heard disse que os advogados deles "fizeram um trabalho melhor para distrair o júri das verdadeiras questões".

A equipa de Heard disse que tencionava recorrer do veredicto.

Guthrie disse que entrevistou Heard mais de uma semana após o julgamento ter terminado.

Antes de lançar uma entrevista anterior com dois advogados de Depp, Benjamin Chew e Camille Vasquez, Guthrie revelou que o seu marido, o consultor de relações públicas Michael Feldman, tinha prestado serviços de consultoria a Depp e à sua equipa, mas sem relação com a sua entrevista.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados