Presidente da Jerónimo Martins diz que "fraca qualidade" dos políticos obriga a pensar se não temos de mudar

Agência Lusa , MM
7 mar, 12:31
Pedro Soares dos Santos (Manuel de Almeida/Lusa)

Declarações de Pedro Soares dos Santos, na conferência de imprensa de apresentação de resultados do grupo

O presidente da Jerónimo Martins afirmou, esta quinta-feira, que "neste momento, a gestão e a fraca qualidade" dos políticos portugueses obrigam a pensar se não se tem de mudar, considerando que esse é "o maior desafio".

Pedro Soares dos Santos falava na conferência de imprensa dos resultados do grupo.

Instado a comentar as eleições legislativas do próximo domingo, o presidente da dona do Pingo Doce começou por dizer: "Acho que hoje tivemos aqui um bom exemplo: sem boa gestão, não há resultados".

"Se me perguntar, neste momento a gestão fraca e a qualidade dos nossos políticos obriga-nos a pensar se não teremos de mudar e esse, para mim é o maior desafio", prosseguiu.

O gestor considerou que o grande problema de Portugal "não tem sido a falta de dinheiro", mas sim a "falta de qualidade e falta de gestão das pessoas em perceberem qual é o bem comum, o que é que interessa as pessoas".

"Nos últimos 20 anos se tivessem sabido responder às necessidades, Portugal teria crescido, não teria estagnado", acrescentou.

Cada um "tem de refletir se gosta ou não gosta" do que está a acontecer. Ou seja, tem de ser "a sociedade como um todo" entender que vale a pena ou não mudar, "é um problema da sociedade como um todo", prosseguiu.

Em suma, ou as pessoas se reveem "nesta sociedade" e não querem mudar ou se querem mudar "tenham a coragem" de assumir isso, rematou.

Empresas

Mais Empresas

Mais Lidas

Patrocinados