Israel ataca o Irão durante a madrugada. EUA terão sido alertados antes do ataque

19 abr, 06:06
Patrulha das forças israelitas perto da fronteira da Faixa de Gaza. (Abir Sultan/Lusa)

Israel recusa qualquer comentário sobre o ataque. Irão desmente que tenha havido qualquer ataque com mísseis e garante todas as infraestruturas na região alvejadas estão seguras

Israel atacou o Irão esta madrugada, avançou uma fonte norte-americana à CNN internacional. De acordo com a televisão estatal iraniana, três drones sobrevoaram Isfahan, a sul de Teerão, às 01:30, hora de Portugal Continental, obrigando à ativação das defesas antiaéreas do país.

O canal garante que os três drones foram destruídos e para já não há indicação de estragos provocados por esta interceção. Os sistemas de defesa antiaérea estão ativos em várias cidades. 

Nesta aérea visada situam-se instalações críticas nucleares iranianas, mas também a 8.ª base de caças da Força Aérea do Irão. É a confirmação de que locais de produção energética, nomeadamente de caráter nuclear, estavam na mira de Israel.

As ligações aéreas foram entretanto retomadas nos dois aeroportos de Teerão, depois de terem sido suspensas. Os aviões voltaram a aterrar e a descolar dos aeroportos internacionais Imam Khomeini e Mehrabad, adianta a agência IRNA, indicando que um voo de Roma, que tinha sido desviado para Ancara, capital da Turquia, era esperado em Teerão.

O Irão desmentiu que tenha havido qualquer ataque com mísseis e fala que se tratou apenas de uma infiltração externa, garantindo que todas as infraestruturas na região alvejadas estão seguras.

Além disso, o Irão não prevê nenhuma resposta imediata a Israel, segundo a informação avançada por um alto funcionário à agência Reuters.

À CNN Internacional, Israel rejeitou para já fazer qualquer comentário, mas também não desmentiu o ataque desta noite, que entretanto já foi confirmado pelos Estados Unidos.

"Não temos comentários de momento", disse um porta-voz do exército, depois de Israel ter prometido responder ao ataque sem precedentes lançado por Teerão no passado fim de semana.

Entretanto, o exército israelita anunciou que as sirenes de alerta foram ativadas no norte de Israel.

EUA terão sido alertados antes do ataque

Os Estados Unidos terão sido alertados previamente para este ataque, segundo fontes norte-americanas que falaram à CNN internacional. A mesma fonte revelou que esse aviso foi dado na quinta-feira e esclareceu que Washington D. C. não deu luz verde à retaliação israelita.

Telavive terá, por isso, avançado à revelia norte-americana e contrariando aquela que tinha sido a estratégia defendida por múltiplos líderes internacionais nos últimos dias.

Vários chefes de Estado e de Governo defenderam que Israel devia conter-se e não contribuir para escalar ainda mais o conflito no Médio Oriente.

De acordo com o Pentágono, o secretário da Defesa norte-americano falou na quinta-feira com o homólogo israelita. A chamada ocorreu antes do ataque e centrou-se nas ameaças regionais e nas recentes ações iranianas.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Mais Lidas

Patrocinados