Inglaterra: Ronaldo e Maguire são os jogadores mais atacados no Twitter

2 ago, 17:31
Cristiano Ronaldo e Harry Maguire no Manchester United (Dave Thompson/AP)

Equipa do Manchester United domina lista de alvos dos utilizadores da rede social

O português Cristiano Ronaldo e o defesa inglês Harry Maguire, ambos do Manchester United, foram os jogadores da Premier League que mais ataques sofreram na rede social Twitter, segundo um estudo da Ofcom, divulgado pela BBC.

Numa análise que envolveu 2,3 milhões de tweets durante a primeira metade da época passada, foram encontradas 60 mil publicações ofensivas. Cerca de metade destes «posts» foram direcionados a jogadores do Man. United, daí que os quatro primeiros lugares sejam de Ronaldo (12.520), Maguire (8.954), Marcus Rashford (2.557) e Bruno Fernandes (2.464). No quinto posto, surge Harry Kane, do Tottenham (2.127).

Apesar destes exemplos negativos, o estudo do Alan Turing Institute verificou que a grande maioria dos adeptos é responsável ao usar redes sociais.

O grande pico do estudo ocorreu no dia em que foi anunciado o regresso de Ronaldo aos «red devils». O português foi mencionado em 90 por cento de todos os tweets dirigidos a jogadores e em 97 por cento daqueles que continham conteúdo abusivo.

O segundo momento alto aconteceu a 7 de novembro, quando Maguire fez uma publicação a pedir desculpas pelo mau momento da equipa. Foram enviados 2.903 tweets ofensivos, já que muitos adeptos responderam ao tweet do jogador com insultos.

«Estas descobertas revelam até que ponto os jogadores de futebol são submetidos a abusos nas redes sociais», disse Bertie Vidgen, principal autor do relatório.

O estudo recomenda que devem ser introduzidas novas leis para tornar as redes sociais mais seguras, sem castrar a liberdade de expressão dos utilizadores.

«Os adeptos também podem desempenhar um papel positivo na proteção do jogo que amam. A nossa pesquisa mostra que a grande maioria dos fãs online se comporta com responsabilidade e, à medida que a nova temporada começa, pedimos que denunciem 'posts' inaceitáveis ​​e abusivos sempre que os virem», disse Kevin Bakhurst, diretor do grupo Ofcom.

Relacionados

Patrocinados