FIFPro condena tratamento da Roma e de Mourinho: «Karsdorp foi vítima»

22 dez 2022, 23:14
Karsdorp

Organismo lembra declarações do treinador e fala em «termo doloroso e infundado», saindo em defesa do neerlandês

A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) condenou, esta quinta-feira, o «tratamento da Roma» ao futebolista neerlandês Rick Karsdorp, na sequência das declarações do treinador português José Mourinho, em novembro, apontadas pela imprensa italiana como dirigidas ao lateral de 27 anos.

A 9 de novembro, após o empate com o Sassuolo, Mourinho disse que «o esforço da equipa foi traído pela atitude de um jogador pouco profissional», a quem disse para «procurar clube».

O técnico nunca revelou a quem se referia, mas em Itália avançou-se que a situação era em torno do ex-Feyenoord Rick Karsdorp, o que motivou uma reação do empresário do atleta e também de Walter Sabatini.

A FIFPro condena veementemente o tratamento da Roma a Rick Karsdorp, que nas últimas semanas foi vítima de uma campanha de assédio laboral. Karsdorp foi acusado, publicamente, de ser um “traidor”, um termo doloroso e infundado que a administração do clube não tratou nem do qual pediu desculpas e os adeptos utilizaram-no repetidamente para confrontá-lo e à sua família», refere a entidade, em comunicado.

«Além disso, ele foi alvo de um processo disciplinar injustificado. Estes atos são, aparentemente, uma via para desviar das más atuações recentes do clube, pretendendo colocar pressão injustificada no jogador. Esse comportamento é incompatível com o Regulamento da FIFA sobre o Estatuto e Transferência de jogadores», nota, ainda, a FIFPro.

Karsdorp tem contrato com a Roma até 2025. Está ligado ao clube italiano desde 2017/18 tendo, pelo meio, jogado por empréstimo no Feyenoord, o seu primeiro clube como sénior e no qual se formou.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados