Hamraoui rompe o silêncio: «Tem sido um tormento para mim»

23 set, 18:47
Kheira Hamraoui (AP Photo/Mark Humphrey)

Jogadora do Paris Saint-Germain foi agredida brutalmente em novembro de 2021

Depois de dez meses de calvário, a jogadora do Paris Saint-Germain, Kheira Hamraoui, decidiu quebrar o silêncio numa entrevista ao canal de televisão francês BFMTV, na qual detalhou o pesadelo que viveu depois de sofrer uma agressão em novembro de 2021, em que sua ex-colega de equipa, Aminata Diallo, poderá estar envolvida.

«Tem sido um tormento para mim. Estou atordoada com tudo o que está a acontecer neste caso, que está a destruir-me a mim e à minha família. É assustador e dói... Estou a viver este calvário há dez meses. Sempre disse que confio na justiça e nos investigadores, a quem agradeço o extraordinário trabalho», contou a internacional francesa.

Hamraoui, de 32 anos, descreveu a agressão que ocorreu a 4 de novembro passado, quando voltava, precisamente com Diallo, de um jantar entre jogadoras do PSG: «As pessoas estavam escondidas atrás de um carro e apareceram de repente. Eu estava com medo e, com a adrenalina, não senti muito os golpes. O mais assustador foi ver os homens com balaclavas. Fui espancada por alguns encapuzados com barras de ferro. Tive sorte de um carro chegar e fugir, porque poderia ter durado mais...», confidenciou.

Recorde-se de que, Aminata Diallo encontra-se em liberdade, depois de ser sido detida por suspeita de envolvimento na agressão a Hamraoui.

Relacionados

Patrocinados