«Disse a Mendy: 'não quero fazer sexo contigo. Quero ir embora'»

18 ago, 18:18
Benjamin Mendy (David Rawcliffe/PA via AP)

Jogador do Man. City gabou-se de ter dormido com mais de 10 mil mulheres, segundo testemunho de uma das alegadas vítimas

O julgamento do futebolista do Manchester City, Benjamin Mendy, prossegue no tribunal de Chester e esta quinta-feira foram reveladas mais informações sobre uma das acusações de violação.

Segundo testemunho de uma das vítimas, o defesa francês revelou ter dormido com mais de 10 mil mulheres, depois de a ter abusado. A entrevista, gravada em outubro de 2020, foi exibida esta quinta-feira ao júri.

A mulher diz que conheceu o jogador num bar chamado Parea e foi para casa dele com outros amigos, antes de ser confrontada por Mendy por estar a usar o telemóvel e a navegar nas redes sociais. O francês disse-lhe que não poderia publicar fotografias da sua casa, pois o Man. City já o tinha multado em mais de 200 mil euros por situações semelhantes.

Depois, pegou no telemóvel da mulher e subiu para um quarto, cuja porta abriu através de impressão digital.

«Eu disse: 'não quero fazer sexo contigo. Quero ir embora'», conta a jovem, que foi atrás do jogador e acabou por despir-se, cedendo aos pedidos insistentes do defesa por considerar que era «o menor dos males», já que ficou trancada.

O jogador, de seguida, atirou o telemóvel para a cama e a mulher tentou apanhá-lo, tendo alegadamente sido abusada nesse momento, durante 15 minutos. «O que realmente me incomoda é o número de vezes que eu disse 'não'. Quantas vezes eu disse: 'não quero ter relações contigo'. Fui muito clara e isso não foi ouvido.»

De seguida, Mendy gabou-se de ter tido relações sexuais com 10 mil mulheres e pediu-lhe para não contar o sucedido. «Se não contares nada a ninguém, podes vir aqui todas as noites». A mulher, que ficou a sangrar, disse não entender como é que Mendy poderia ver aquilo como «um privilégio».

Já na última quarta-feira, recorde-se, tinha sido divulgado o testemunho de outra mulher. Esta terá conhecido o jogador em 2017, em Barcelona, assim como Diacko Fofana, do Le Havre.

Desde então, o trio manteve uma relação próxima. No ano seguinte, depois de ter passado a noite com Fofana, foi abordada no banho por Mendy e, alegadamente, abusada, mesmo tendo pedido que o jogador parasse de se acariciar e tendo garantido que estava com o amigo.

A mulher enviou mensagem a contar o que se tinha passado a uma amiga, mas só em agosto de 2021 fez queixa na polícia, depois de ser noticiada a prisão de Mendy.

O jogador é descrito pela acusação, como «um predador sexual» que abusou de «vítimas vulneráveis, aterrorizadas e isoladas». O julgamento prossegue e Mendy nega todas as acusações.

Relacionados

Patrocinados