Restabelecida circulação na Linha do Minho entre Valença e a Galiza

Agência Lusa , DCT
24 out, 09:24
CP - Comboios de Portugal (Foto: N. Silva/Flickr)

A circulação ferroviária na União das Freguesias de Valença, Cristelo Côvo e Arão, no concelho de Valença, distrito de Viana do Castelo, foi interrompida no domingo

A circulação ferroviária na Linha do Minho entre Valença, no Alto Minho, e Tui, na Galiza, já foi restabelecida, após conclusão dos trabalhos de remoção de terras, às 00:10, informou esta segunda-feira a Infraestruturas de Portugal (IP).

A circulação ferroviária na União das Freguesias de Valença, Cristelo Côvo e Arão, no concelho de Valença, distrito de Viana do Castelo, foi interrompida no domingo, cerca das 13:00, após um deslizamento de terras durante a madrugada, a cerca de 200 a 300 metros da ponte internacional que liga as cidades de Valença e Tui, na Galiza, em Espanha.

“Os trabalhos de remoção de terras, ao quilómetro 130,760 da Linha do Minho, foram concluídos às 00:10. Está restabelecida a circulação normal de comboios na Linha do Minho, entre Valença e Tui”, adiantou hoje a IP.

Durante a suspensão da circulação ferroviária, a CP - Comboios de Portugal disponibilizou transbordo rodoviário aos passageiros que viajassem entre as cidades do Porto e Vigo, ou no sentido inverso.

Aquela solução entre Vila Nova de Cerveira e Valença foi assegurada pela CP aos passageiros que partiram às 19:10 de domingo do Porto com destino a Vigo e entre Valença e Vila Nova de Cerveira aos que viajarem na composição que partiu às 19:56 de Vigo, com destino ao Porto.

A suspensão da circulação ferroviária naquele troço obrigou à supressão de um comboio de transporte de mercadorias previsto para as 16:50.

Após a deslizamento de terras, adiantou a fonte da IP, ainda passaram dois comboios de passageiros, um às 08:30 e outro cerca das 11:30. No troço danificado “as composições reduziram a velocidade”.

O deslizamento de terras, motivado pela chuva e vento intensos que se fizeram sentir na madrugada de domingo, cortou a circulação viária na rua da Rainha, no lugar de Urgeira, na freguesia de Valença.

Segundo o presidente da União das Freguesias de Valença, Cristelo Côvo e Arão, Diogo Mota, a remoção de terras da via ficou concluída no domingo, cerca das 20:00.

 

País

Mais País

Patrocinados