Inflação dispara para 10,2% em outubro, o valor mais alto desde maio de 1992

28 out, 11:07

Valor aumento 0,9 pontos percentuais comparativamente a setembro

A taxa de inflação disparou para 10,2% em outubro, o valor mais alto desde maio de 1992, anunciou o Instituto Nacional de Estatística. 

"A taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá aumentado para 10,2% em outubro, taxa superior em 0,9 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior e a mais elevada desde maio de 1992", lê-se na nota do INE.

Já o indicador de inflação subjacente terá registado uma variação de 7,1% (6,9% no mês anterior), naquela que é a taxa mais elevada desde janeiro de 1994.

"Estima-se que a taxa de variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos terá aumentado para 27,6% (taxa superior em 5,4 p.p. face ao mês precedente, destacando-se os aumentos de preços do gás natural), enquanto o índice referente aos produtos alimentares não transformados terá apresentado uma variação de 18,9% (16,9% em setembro), taxa mais elevada desde junho de 1990", avança ainda o INE.

Recorde-se que na proposta para Orçamento do Estado o governo inscreveu um cenário de inflação de até 7,4% para o final do ano. Em setembro, em entrevista à CNN Portugal, António Costa chegou mesmo a afirmar que o Governo estava a trabalhar com este cenário.

No entanto, quer a UTAO quer o Banco de Portugal já afirmaram que a estimativa deveria ser de 7,8%.

Economia

Mais Economia

Patrocinados