Dezenas de pessoas desaparecidas na Índia após deslizamento de terras. Buscas terminam por falta de "esperança"

Agência Lusa , ARC
23 jul, 16:52
Deslizamento de terras na índia (Dar Yasin/AP)

Chuvas intensas mataram mais de 100 pessoas no norte da Índia nas últimas três semanas

Centenas de socorristas deram este domingo por encerradas as buscas, que decorreram durante quatro dias, por dezenas de pessoas desaparecidas, depois um enorme deslizamento de terras provocado por chuvas, numa aldeia no oeste da Índia.

As equipas de resgate recuperaram, nos primeiros dois dias de buscas, os corpos de 27 pessoas que morreram no deslizamento de terras, que ocorreu na quarta-feira à noite na aldeia de Irshalwadi, localizada a quase 80 quilómetros de Mumbai, a capital do estado de Maharashtra.

O governo estadual e a agência nacional de socorro decidiram este domingo encerrar as operações de busca, por entenderem que não há esperança de encontrar sobreviventes, quando continuam desaparecidas 78 pessoas, Deepak Avadh, responsável da força nacional de resposta a desastres.

Pelo menos 17 das 48 casas da aldeia foram total ou parcialmente soterradas pelos escombros, disseram as autoridades.

Entre os mortos estão quatro crianças, segundo a agência de notícias Press Trust of India, acrescentando que 75 pessoas foram resgatadas com vida, quatro delas encontrando-se hospitalizados.

Chuvas recordes de monções mataram mais de 100 pessoas no norte da Índia nas últimas três semanas, disseram as autoridades, com a força das águas a causar a queda de pontes e estradas e o colapso de casas.

A Índia sofre regularmente inundações severas durante a temporada de monções, entre junho e setembro, que os cientistas dizem que estão a tornar-se mais erráticas por causa das mudanças climáticas, levando a deslizamentos de terra frequentes e inundações repentinas.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados