Covilhã: dois dos cinco bombeiros feridos em capotamento continuam internados

Agência Lusa , CF
12 ago, 15:08
Incêndio na Covilhã (Miguel Pereira Da Silva/ Lusa)

Um deles está em estado grave

Dois dos cinco bombeiros feridos no capotamento de uma viatura, que se encontrava a combater as chamas do incêndio que começou sábado no concelho da Covilhã, continuam internados, um deles em estado grave, revelou fonte hospitalar.

De acordo com fonte oficial do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, um bombeiro de 26 anos encontra-se internado no Serviço de Medicina Intensiva, “em estado considerado grave”.

“Outro bombeiro, de 36 anos, está em avaliação no Serviço de Urgência, sendo considerado ferido ligeiro”, referiu.

O capotamento de uma viatura dos bombeiros de Loures no concelho de Celorico da Beira (Guarda), durante o combate ao incêndio que começou no sábado na Covilhã, provocou cinco feridos na quinta-feira.

Para além dos dois bombeiros que foram encaminhados para o Centro Hospitalar Tondela-Viseu, deram ainda entrada três bombeiros no Hospital da Guarda.

De acordo com a diretora do serviço de urgência do Hospital da Guarda, Adelaide Campos, os três bombeiros que deram entrada quinta-feira no Hospital da Guarda “já tiveram todos alta médica hospitalar”.

“A bombeira, com idade na casa dos 20 anos, tinha ferimentos ligeiros e teve alta ainda ontem [quinta-feira]. Os outros dois bombeiros, com idades na casa dos 40 anos, tiveram alta durante a manhã de hoje [sexta-feira], pelas 10:00”, informou.

De acordo com a diretora do serviço de urgência, estes dois bombeiros precisavam de alguma vigilância, tendo passado a noite no Hospital da Guarda.

“Tinham traumatismos torácicos, abdominais e cranianos, mas depois de alguns exames, acabaram por ter alta”, informou.

Com início na madrugada de sábado nos concelhos da Covilhã (distrito de Castelo Branco) e de Manteigas (distrito da Guarda), o fogo atingiu na tarde de quarta-feira também Gouveia e Guarda e passou na quinta-feira, a meio da manhã, para o concelho de Celorico da Beira.

Segundo a página de internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, pelas 14:00 do dia de hoje encontravam-se no terreno 1.653 operacionais, apoiados por 461 viaturas e 18 meios aéreos.

Relacionados

País

Mais País

Patrocinados