Incêndios florestais ameaçam depósito de armas nucleares nos EUA

Agência Lusa , AM
28 fev, 06:41
Texas (AP)

Governador do Texas declarou o estado de calamidade em 60 condados e alertou que poderia ser alargado a outras zonas, já que “se espera que as condições quentes e secas causadas por altas temperaturas e o vento continuem na região”

Incêndios florestais levaram dezenas de localidades do estado do Texas, no centro-sul dos EUA, a pedir à população que abandonasse as casas e obrigou ao encerramento de um depósito de armas nucleares, na terça-feira.

A Pantex, a base onde têm sido desmanteladas milhares de armas do arsenal nuclear dos Estados Unidos, deixou de operar na noite de terça-feira, devido à proximidade de incêndios que continuam por controlar.

“Retirámos o nosso pessoal, o pessoal não essencial do local, apenas por cautela”, disse, numa conferência de imprensa, um porta-voz da Administração Nacional de Segurança Nuclear norte-americana.

“Temos um corpo de bombeiros bem equipado, treinado para esses cenários, que está no local, a observar e de prontidão, caso surja qualquer tipo de emergência real no local do silo”, disse Laef Pendergraft.

O governador do Texas, Greg Abbott, declarou o estado de calamidade em 60 condados e alertou que poderia ser alargado a outras zonas, já que “se espera que as condições quentes e secas causadas por altas temperaturas e o vento continuem na região”.

Isto após três incêndios ainda por controlar terem já queimado uma área de mais de 1.300 quilómetros quadrados, de acordo com a agência estadual que gere as florestas.

As autoridades de dezenas de localidades ordenaram a retirada da população, incluindo a cidade de Canadian, com cerca de dois mil habitantes, onde um hospital e dois lares de idosos foram também evacuados.

Os Estados Unidos e o Canadá registaram esta semana novos recordes sazonais de calor, com o termómetro a atingir por várias vezes temperaturas "de verão" em pleno mês de fevereiro.

Na cidade de Dallas, no Texas, registaram-se quase 33°C na segunda-feira, um recorde para 26 de fevereiro. Os serviços meteorológicos locais tinham alertado para o perigo de deflagração de incêndios.

O Serviço Meteorológico Nacional norte-americano emitiu o alerta máximo de perigo de incêndio para vários outros estados no centro do país, devido a ventos acima de 64 quilómetros por hora, temperaturas elevadas, baixa humidade e vegetação seca.

No Nebrasca (centro-oeste), um cortador de relva provocou um incêndio que queimou uma enorme área de pastagem do tamanho da maior cidade do estado, Omaha, disseram autoridades estaduais na terça-feira.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados