Homem detido por incêndio em Castelo de Paiva: tinha as "mãos e a camisola sujas de fumo"

Agência Lusa , FMC
24 jul, 16:37
Preso

Segundo a GNR, "o suspeito confessou imediatamente a autoria dos crimes"

Um homem de 34 anos foi este domingo detido, em Castelo de Paiva, distrito de Aveiro, pelo crime de incêndio florestal, elevando para 58 o número de detenções por aquele crime em 2022, anunciou este domingo a GNR.

Em comunicado enviado à Lusa, aquela força militar salienta que este ano já deteve mais seis suspeitos do crime de incêndio florestal do que em todo ano de 2021, em que foram feitas 52 detenções.

Quanto ao agora detido, no texto explica-se que foi dado um alerta de que o homem “tinha ateado fogo em dois caixotes de lixo e que tinha originado, pelo menos, mais dois focos de incêndio em mato e floresta”, pelo que a GNR deslocou-se e verificou “que o suspeito encontrava-se na posse do isqueiro utilizado nas ignições, com as mãos e a camisola sujas de fumo”.

Segundo a GNR, “o suspeito confessou imediatamente a autoria dos crimes”, tendo sido detido.

O suspeito permanece nas instalações da Guarda até ser presente segunda-feira ao Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira.

Os factos foram comunicado à Polícia Judiciária (PJ).

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados