Onde estão nove motoristas da Help People?

12 abr, 11:26
A guerra em Mariupol pelos olhos dos únicos jornalistas que ficaram na cidade (AP Photo/Mstyslav Chernov)

"Criminosos de guerra russos raptaram nove motoristas a trabalharem para a 'Help People', um grupo de voluntários que fornece alimentação e medicamentos e auxilia em evacuações"

Nove motoristas a trabalhar com o grupo de voluntários ucraniano "Help People", que tem ajudado a retirar civis das zonas atingidas pelos bombardeamentos russos, terão sido raptados pelas forças de Moscovo.

A notícia é avançada pela CNN, que indica que dez motoristas tinham conduzido autocarros até ao leste da Ucrânia para ajudar a evacuar a cidade de Mariupol, numa missão de resgate privada. Todos terão sido obrigados a parar pelas tropas russas, que procuraram forçá-los a conduzir os pesados até território da Rússia. Quando se recusaram, foram feitos prisioneiros, disse à CNN Alex Voronin, que lidera a "Help People".

Segundo o responsável da organização, um dos dez motoristas acabou por ser libertado e revelou que pelo menos três dos restantes voluntários raptados foram interrogados de forma violenta, mal alimentados e mantidos em condições degradantes.

"A todos os outros foi dito que têm o direito de os manter detidos até 30 dias", disse Voronin à CNN, que não conseguiu verificar de forma independente o paradeiro dos voluntários e optou por noticiar os desaparecimentos de forma a tornar público o episódio e, assim, conferir alguma proteção às vítimas em localização incerta.

O mesmo repto foi feito no Twitter por Olga Lautman, investigadora e analista no Center for European Policy Analysis, um think-tank com escritórios em Washington, nos EUA, e Varsóvia, na Polónia, dedicado à investigação das relações transatlânticas.

No Twitter, Lautman, que é especialista em assuntos relacionados com o Kremlin e leste europeu, escreveu: "Criminosos de guerra russos raptaram nove motoristas a trabalharem para a 'Help People'", um grupo de voluntários que fornece alimentação e medicamentos e auxilia em evacuações, que estavam a caminho de Mariupol. Por favor, deem atenção a isto".

Segundo Voronin, da "Help People", os motoristas terão saído da cidade de Zaporizhzhia e não viajavam todos juntos. A CNN procurou obter esclarecimentos dos responsáveis ucranianos que supervisionam a negociação dos corredores humanitários mas ainda não teve resposta. 

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados