Incêndio cerca aldeia na Guarda: fogo está "descontrolado"

Agência Lusa , AG
13 ago, 17:42

Fogo começou junto às eólicas de Celorico da Beira e desceu a encosta até ao rio Mondego

O incêndio que deflagrou em Mizarela, pelas 15:36, está “descontrolado, tendo em conta os ventos fortes e a localização na encosta”, admitiu à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal da Guarda.

“O incêndio está descontrolado, como já todos demos conta. O incêndio entrou em Aldeia Viçosa e está a caminhar para Mizarela e Vila Cortês [do Mondego]. Os ventos são muito fortes e está muito difícil e complicado, porque o incêndio é numa encosta”, explicou Sérgio Costa.

Segundo o autarca, “foi um incêndio que sofreu uma propagação muito rápida” e, por isso, foram evacuadas “logo quase desde o início a povoação de Soida, assim como a praia fluvial de Aldeia Viçosa”.

“Entretanto, tivemos de retirar também um grupo de campistas de 60 pessoas do parque de campismo de Mizarela, que estão a ser levadas para a Guarda. Vamos continuar a vigilância, porque o lar da Aldeia Viçosa esteve quase a ser evacuado, mas não foi”, acrescentou.

Sérgio Costa disse ainda à agência Lusa que “a qualquer momento tudo pode mudar, porque está tudo muito incerto, tendo em conta o vento forte que se faz sentir” na região.

O comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, António Pereira, explicou à agência Lusa que o incêndio “está com duas frentes ativas, uma para o lado de Vila Cortês do Mondego e outra para o lado da Aldeia Viçosa e Pero Soares”.

“Devido à intensidade do vento, as frentes evoluiram com bastante intensidade e causaram algum problema na periferia das habitações. Para já, não há reporte de qualquer dano estrutural”, contou.

António Pereira acrescentou ainda que a “única informação” de que dispõe é da queda no teatro de operações de um bombeiro voluntário da Guarda, com “um possível traumatismo num membro inferior”.

Segundo disse à agência Lusa o comandante regional do Centro da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, António Ribeiro, “este incêndio é totalmente independente do outro que esteve ativo ao longo da semana” na serra da Estrela.

“Este incêndio começou em Mizarela, junto às eólicas de Celorico da Beira, e desceu a encosta até ao rio Mondego”, no lado do concelho da Guarda, acrescentou o comandante António Ribeiro.

Mais de 300 operacionais, apoiados por vários meios terrestres estavam no local por volta das 21:00, altura em que já não havia meios aéreos no combate ao fogo.

País

Mais País

Patrocinados