Trabalhadores da Rodoviária de Lisboa fazem greve de 24 horas na quarta-feira

Agência Lusa , CV
30 mai, 12:48
Rodoviária de Lisboa

O motivo da paralisação é a reivindicação de um aumento salarial para 750 euros. Atualmente o ordenado médio de um trabalhador da Rodoviária de Lisboa é de cerca de 700 euros

Os trabalhadores da Rodoviária de Lisboa (RL) cumprem na quarta-feira uma paralisação de 24 horas, com início às 3:00, para reivindicar melhorias salariais, disse esta segunda-feira à agência Lusa fonte sindical.

Esta será a 13.ª paralisação que os motoristas da RL realizam desde julho do ano passado, tendo a última greve sido realizada a 2 de maio, altura em que também foi apresentado um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário durante o mês de maio.

A greve é convocada pelo Sindicato Independente dos Trabalhadores da Rodoviária de Lisboa (SITRL) e terá a duração de 24 horas, com início às 3:00 de quarta-feira, dia um de junho.

Em declarações à agência Lusa, João Casimiro, do SITRL, explicou que as reivindicações dos trabalhadores se prendem com os motivos das últimas paralisações, ou seja, um aumento salarial para 750 euros, de forma a “compensar a subida do salário mínimo”.

Atualmente, o ordenado médio de um trabalhador da RL é de cerca de 700 euros (brutos), enquanto o ordenado mínimo nacional é de 705 euros.

“Neste momento só está marcada greve para o dia 01 de junho, não há greve ao trabalho extraordinário”, disse João Casimiro, reconhecendo que, desta vez, não foi apresentado um pré-aviso de greve ao trabalho extraordinário “para a empresa não ter a desculpa que, havendo greves marcadas, era sinal de não querermos negociar”, explicou.

João Casimiro disse ainda que o sindicato não marcou mais greves por esperar que a empresa os contacte para voltarem à mesa das negociações.

Entre as reivindicações dos trabalhadores encontram-se ainda a atualização do salário dos demais trabalhadores na mesma percentagem do que o dos motoristas, a atualização do subsídio de refeição nos mesmos termos percentuais do aumento do salário dos motoristas, a redução do intervalo de descanso para o máximo de duas horas e a valorização da carreira da manutenção.

Em julho, a RL vai passar a integrar a recém-criada Transportes Metropolitanos de Lisboa, que operará nos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa.

Atualmente, a Rodoviária de Lisboa, empresa de transporte rodoviário de passageiros, opera nos concelhos de Lisboa, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira, todos no distrito de Lisboa, servindo cerca de 400 mil habitantes.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

País

Mais País

Patrocinados