Acordo fechado. JN, O Jogo e TSF comprados por grupo de empresários representado por Diogo Freitas

ECO - Parceiro CNN Portugal , Carla Borges Ferreira
2 fev, 18:28
Jornalismo

O memorando de entendimento foi assinado esta sexta-feira. O Jornal de Notícias, O Jogo e também a TSF vão ser comprados pelo grupo de empresários representado por Diogo Freitas, sabe o +M

Os novos donos do Jornal de Notícias, O Jogo, Revistas JN História, Notícias Magazine, Evasões, Volta ao Mundo e também da TSF e da Rádio Comercial dos Açores vão ser os empresários representados por Diogo Freitas, da Officetotal Food Brands, de Ponte de Lima. Tal como o +M antecipou há dois dias, o memorando de entendimento foi assinado esta sexta-feira. A TSF, em dúvida na altura, também faz parte dos títulos que saem da esfera da Global Media e passam para a nova empresa.

O negócio implicará a compra dos títulos, não de nenhuma empresa, e os atuais acionistas minoritários do grupo devem assumir uma posição na nova sociedade. Marco Galinha, José Pedro Soeiro e Kevin Ho, que em conjunto, detêm 74,45% do Global Media Group, permanecem assim ligados aos títulos.

A assinatura do memorando de entendimento implica a entrada imediata de dinheiro no grupo. Como o +M avançou também esta quarta-feira, Marco Galinha já terá estado reunido no início da semana com delegados sindicais do grupo. Sobre os ordenados de janeiro, o dono do grupo Bel terá afirmado “acreditar” que serão pagos até dia 7. O objetivo será também pagar o subsídio de Natal de uma só vez, “assim que entrar dinheiro dos novos investidores”. O dinheiro terá sido transferido esta sexta-feira.

O grupo de empresários liderado por Diogo Freitas, recorde-se, apresentou no dia 12 uma proposta para a compra do Jornal de Notícias, O Jogo, Revistas JN História, Notícias Magazine, Evasões e Volta ao Mundo.

A proposta de intenção, à qual o ECO/+M teve acesso no início do mês, dirigia-se a Marco Galinha, Kevin Ho e José Pedro Soeiro que, em conjunto, detêm 74,45% do Global Media Group. Ou seja, os acionistas que não o World Opportunity Fund.

A proposta de intenções propunha a compra das marcas Jornal de Notícias, O Jogo, Revistas JN História, Notícias Magazine, Evasões e Volta ao Mundo, bem como da maioria do capital da Sociedade Notícias Direct. “Estamos também disponíveis para ser solução para a TSF, cujo valor informativo e relevância editorial entendemos ser únicos no panorama nacional”, dizia.

A compra das marcas implicaria a criação de uma nova sociedade, “para onde seriam transferidas as marcas, assim como os profissionais e seus direitos que lhes estão afectos“. Parte do capital seria cedida a uma cooperativa de jornalistas e demais trabalhadores diz a proposta que, ao que o ECO/+M apurou, conta com o apoio de mais três empresários.

Em termos de recursos humanos, a proposta estima absorver entre 200 e 250 profissionais: todos os editoriais afetos às marcas e um grupo de profissionais que se comprove que estão metade do seu tempo afetos aos títulos que pretendem comprar. A manutenção da antiguidade seria assegurada, garantia a proposta.

A nova sociedade, que pretendem ser detida na maioria ou totalidade por este conjunto de quatro empresários, teria uma “pequena equipa executiva, focada nas funções financeiras, jurídica, tecnológica, recursos humanos e comercial” e é proposto desenhar um modelo “que mantenha e reforce as atividades de promoção comercial de todas as marcas do grupo, bem como a partilha de conteúdos”.

Com o acordo assinado, Marco Galinha, Kevin Ho, José Pedro Soeiro e Mendes Ferreira – sócio de Marco Galinha na Páginas Civilizadas – preveem o pagamento dos salários até 7 de fevereiro, estando a ser avaliados mecanismos para o pagamento do subsídio de Natal.

Economia

Mais Economia

Patrocinados