Eleições diretas no PSD: Rui Rio tenta anular o pagamento de quotas de cerca de 500 militantes

25 nov, 21:04
Rui Rio
Rui Rio

Em causa estará o pagamento de vários militantes com origem igual, detetada pelos registos bancários e do ID dos telemóveis

PUB

O Conselho de Jurisdição do PSD está a braços com questões de irregularidades no pagamento de quotas, suscitadas pela secretaria-geral de Rui Rio às diretas do próximo sábado. A CNN Portugal sabe que há suspeitas do atual líder sobre o pagamento de quotas em massa, com origem nos mesmos terminais bancários, computadores ou telemóveis.

São cerca de 500 militantes, em concelhos diferentes e afetos ao adversário, Paulo Rangel, como os casos de Vila Verde e Gaia, de acordo com o relato de fontes do PSD.

PUB

A impugnação apresentada ao Conselho de Jurisdição do PSD ainda não foi dirimida e pode colocar questões jurídicas complexas tendo em conta o pouco tempo até à escolha do próximo líder do partido.

O artigo 25º do Regulamento para a eleição do presidente da Comissão Política Nacional diz que “a deteção de pagamentos irregulares de quotas deverá ser averiguada pelos Serviços Centrais, que comunicam ao Conselho de Jurisdição Nacional os mesmos, quando existam fortes indícios de que não tenham sido os próprios militantes ou um membro do seu agregado familiar a efetuar o pagamento, juntando os elementos que fundamentam esses indícios”.

PUB
PUB
PUB

O processo tem natureza urgente e é decidido antes do início da votação, marcada para o próximo sábado.
Em causa, segundo apurou a CNN, estarão pagamentos que foram feitos através do mesmo equipamento de telemóvel para registar várias pessoas e outros do mesmo terminal de multibanco ou por “homebanking”, nos mesmos locais ou à mesma hora.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos