SEF faz fiscalização em clube açoriano

24 nov, 13:48
Bola e baliza (Thomas Kienzle/AP)

Organismo encontrou 12 cidadãos estrangeiros, que se encontravam com a situação documental regularizada ou em vias de regularização

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta quinta-feira a realização de uma «operação de fiscalização» a um clube de futebol da Região Autónoma dos Açores, de modo a controlar a permanência de cidadãos estrangeiros em território nacional.

Sem revelar o nome do clube envolvido, o SEF informou ter identificado «12 cidadãos estrangeiros, na sua maioria do continente africano, que se encontravam com a situação documental regularizada ou em vias de regularização», numa operação que contou com a colaboração da Policia de Segurança Pública.

O comunicado do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras:

«O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) realizou, ontem, [quarta-feira] uma operação de fiscalização a um clube de futebol da Região Autónoma dos Açores, no âmbito das suas atribuições relacionadas com o controlo da permanência de cidadãos estrangeiros em território nacional, tendo sido identificados 12 cidadãos.

No decorrer da operação, que contou com a colaboração da Policia de Segurança Pública, verificou-se que todos os 12 cidadãos estrangeiros, na sua maioria do continente africano, encontravam-se com a situação documental regularizada ou em vias de regularização.

Atento o acompanhamento que o SEF desenvolve quanto à deteção de irregularidades no âmbito criminal, relacionadas com o tráfico de seres humanos e auxílio à imigração ilegal, face ao conhecimento existente quanto à introdução no mercado desportivo à margem da lei e com recebimentos de avultados valores monetários, a operação incidiu ainda na recolha de informação relacionada com a angariação e contratação desde a origem, contatos estabelecidos, identificação de agentes e intermediários, condições acordadas e local de alojamento dos atletas nas instalações do clube fiscalizado.

Toda a informação apurada será, agora, alvo de análise detalhada e objeto de encaminhamento para eventual enquadramento, quer administrativo quer criminal.»

Patrocinados