Itália
85'
2 - 1
Albânia

Fórmula 1: Leclerc bate Verstappen e vence o Grande Prémio da Áustria

10 jul 2022, 15:28

Sergio Pérez e Carlos Sainz abandonaram, numa vitória histórica do monegasco e numa boa tarde da Mercedes

O piloto monegasco Charles Leclerc (Ferrari) venceu, este domingo, o Grande Prémio da Áustria, em Spielberg, ao bater o neerlandês Max Verstappen, num circuito em que a Red Bull corria em casa.

Entre o mar laranja das bancadas do Red Bull Ring, o Ferrari de Leclerc foi mais forte, num triunfo histórico para o monegasco, que nunca tinha ganho uma corrida na Fórmula 1 sem ter partido da "pole". O piloto de 24 anos conseguiu três ultrapassagens a Verstappen para assumir a liderança na corrida, às voltas 12, 33 e 53 e aguentou a apreensão final com o acelerador para manter margem e impedir um ataque final do atual campeão do mundo.

A 11.ª prova da temporada, animada praticamente de início a fim com vários duelos da frente até à cauda da classificação, ficou marcada pelo abandono de um Red Bull e de um Ferrari e inúmeros avisos e algumas penalizações devido aos limites de pista.

O mexicano Sergio Pérez colidiu logo na primeira volta com George Russell (Mercedes), teve de ir à box e caiu para o 20.º e último lugar, abandonando na 26.ª das 71 voltas. Já depois do abandono de Latifi na volta 51, Carlos Sainz protagonizou o abandono-surpresa à 57.ª volta, quando seguia no terceiro lugar e colado a Max Verstappen. O motor do Ferrari do espanhol "rebentou" e começou a arder, com Sainz a sair do carro já fora de pista, sem estar travado e quase engolido pelas chamas.

A tarde em Spielberg foi, por outro lado, muito positiva para a Mercedes, que colocou Lewis Hamilton no pódio, com o terceiro lugar, seguido pelo colega de equipa George Russell. Verstappen conseguiu a volta mais rápida. Mick Schumacher confirmou os bons indicadores de Silverstone e alcançou o melhor resultado da carreira na Fórmula 1, o sexto lugar, atrás do Alpine de Esteban Ocon.

Início péssimo para a Red Bull em casa

Max Verstappen, vencedor da corrida sprint no sábado, manteve a liderança no arranque e, se por um lado isso marcou um bom início para a Red Bull, a equipa sofreria um duro revés ainda na primeira volta. Sergio Pérez procurava ultrapassar George Russell no quarto lugar para depois perseguir os dois Ferrari, mas colidiu com o Mercedes, saiu de pista e ficou com a corrida estragada, até confirmar o primeiro abandono com pouco mais de um terço da corrida cumprida. Russell cumpriria depois cinco segundos de penalização.

Leclerc a mostrar-se a Max até à liderança

Os primeiros sinais de ataque do Ferrari de Leclerc surgiram a partir da oitava volta, quando ficou quase colado ao Red Bull de Verstappen. O monegasco conseguiria mesmo, à 12.ª volta, assumir a liderança numa bela ultrapassagem ao neerlandês, que duas voltas depois fez a primeira de duas paragens na corrida.

No meio de uma animada luta pela vitória, o pelotão teve outros duelos interessantes, como aquele que, por exemplo, Kevin Magnussen, Lando Norris, Fernando Alonso, Mick Schumacher e Guanyu Zhou protagonizaram à volta 24: na luta entre a sétima e 11.ª posições, os cinco pilotos estiveram praticamente «colados» em pista.

Nova passagem de Leclerc a confirmar segunda paragem necessária

Já com uma paragem feita por todos os pilotos da frente e depois de Leclerc ter ultrapassado Verstappen pela segunda vez, na volta 33, o neerlandês confirmou aquilo que viria a mostrar-se como uma necessidade na estratégia: parar uma segunda vez. A Red Bull colocou pneus duros novos em Verstappen, que caiu para trás de Sainz e de Leclerc, que parariam, respetivamente, às voltas 51 e 50.

A Ferrari mostrou que estava bem imediatamente após a segunda paragem, até porque Leclerc, que saiu a cerca de quatro segundos de Verstappen, recuperou terreno e fez o «hat-trick» de ultrapassagens na 53.ª volta. Sainz preparava-se para seguir a façanha do colega de equipa, mas quando estava colado a Verstappen na volta 57, problemas no motor ditaram o abandono. Sainz encostou o carro para fora da pista e saiu em alguma dificuldade do veículo, consumido pelas chamas. O momentâneo Safety Car virtual foi aproveitado por Leclerc e por Verstappen para uma terceira paragem para pneus médios e, com dez voltas por cumprir, o monegasco conseguiu gerir a vantagem, terminando com 1.532 segundos de vantagem para o atual líder do campeonato.

Leclerc passa Pérez no Mundial

Max Verstappen segue líder com 208 pontos, agora seguido de Leclerc, que tem 170 e ultrapassou Pérez, que é terceiro com 151. Acima dos 100 pontos estão, por esta ordem, Carlos Sainz (133), George Russell (128) e Lewis Hamilton (109). Nos construtores, a Red Bull lidera com 359 pontos, a Ferrari segue-se com 303 e a Mercedes soma 237, consolidando o terceiro posto.

Relacionados

Patrocinados