Saiba tudo sobre o Euro aqui

«Um treinador perde três jogos e vai embora, um árbitro erra e vai para a Arábia»

2 abr, 14:16

Sérgio Conceição deixou pesadas críticas à arbitragem do jogo frente ao Estoril

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, falou esta terça-feira sobre momentos variados em que os jogadores azuis e brancos têm sido «atacados» pela arbitragem.

«No Bessa, o senhor Manuel Oliveira perguntou ao Eustáquio em que piscina andava a treinar. No final do jogo, os ex-árbitros disseram que foi um penálti claro. O Hélder Malheiro no jogo do Estoril, no penúltimo jogo, passou pelo Francisco Conceição, deu-lhe um encontrão com o ombro e disse-lhe «estás feito comigo, vai-te f….» esses áudios existem! Tivemos uma formação, aqui no Olival, com o Bertino Miranda, que confirmou este áudio. Imaginem o que é um árbitro dizer isto a um jogador. Um miúdo que tem 20 anos», atirou, em conferência de antevisão à primeira mão da meia-final, frente ao V. Guimarães.

O técnico dos dragões falou ainda sobre a forma como Francisco Conceição reagiu ao levar o primeiro cartão amarelo, mas mostrou-se desiludido porque «penáltis claros» têm sido «revertidos» ao longo da época.

«Se eu acho que o Francisco devia ter visto o vermelho quando se dirigiu ao árbitro daquela maneira? Sim. Mas vejo-os atacados pela a reação que têm, mas não vejo ninguém a defender a causa dessa reação».

«Isto tem sido ao longo da época, penáltis claros, revertidos, só são mostradas partes das imagens. Ninguém vem falar disto, porque o treinador perde dois ou três jogos e vai embora, mas o árbitro fazem erros e vão para a Arábia apitar e têm esse prémio… outros apitar a final da Taça de Portugal», disse.

Por fim, o treinador português admitiu ser ínfima a probabilidade de serem campeões nacionais e que este jogo poderá ter sido a machada final na réstia de esperança que ainda havia.

«Hoje (terça-feira), no treino, não estivemos a analisar o facto da derrota ter sido culpa da equipa da arbitragem, mas sim naquilo que fizemos e que queremos corrigir, melhorar e aprender».

«O jogo com o Estoril era aquele que nos podia manter na corrida pelo título. É o que acho estranho haver uma arbitragem destas, muitíssimo fraca. E um VAR, que é recorrente, tem azar nos jogos frente ao FC Porto, que é o senhor Tiago Martins. É sempre culpa da arbitragem? Não foi, há culpa também nossa. Mas este jogo na Amoreira era um jogo que nos mantinha na corrida (devido ao dérbi entre Sporting e Benfica na próxima jornada). Há momentos na época que são decisivos e temos tido azar. No ano passado frente ao Gil Vicente e este ano na Amoreira, ambos erros da arbitragem», concluiu.

 

Relacionados

Patrocinados