David Carmo: «Ter saído do Benfica foi a melhor coisa que me aconteceu»

12 ago, 17:34
David Carmo (FC Porto), 15 milhões de euros

Jogador do FC Porto recordou os tempos de águia ao peito na formação

Aos 23 anos, David Carmo vive um dos momentos mais altos da carreira, se não mesmo o melhor, depois de concretizada a transferência para o FC Porto.

Em entrevista à revista Dragões, o defesa-central recordou, curiosamente, o passado de águia ao peito, quando representou o Benfica na formação.

«Tive um atraso no crescimento e fiquei para trás em termos físicos em relação aos meus colegas. Admito que não estava ao mesmo nível e, se calhar, ter saído de lá [Benfica] foi a melhor coisa que me aconteceu», começou por dizer.

«Se me deixou muito abalado? Fiquei nos primeiros meses. Passava lá os dias todos, a minha vida era aquilo, os meus amigos também… custou-me muito, mas mais pelo lado de fora do futebol», afirmou, falando depois sobre a vida no Seixal: «Fui sozinho para o Centro de Estágio do Seixal e foi um choque. Miúdos de 11 e 12 anos pensam em futebol e amigos e aquilo abriu-me os olhos para a importância da família. Liguei muitas vezes para casa a pedir por favor para me irem buscar, quando os dias não corriam tão bem. Mas o meu pai perguntava-me sempre uma última vez quando já estava dentro do carro pronto a arrancar para Lisboa e eu acabava sempre por dizer que não, que não era preciso e que me bastava falar um bocado com eles para que as coisas melhorassem.»

Contratado por 20 milhões de euros, David Carmo é a transferência mais cara da história entre clubes portugueses. Isso, no entanto, não o assusta.

«É uma pressão que me traz motivação. É uma responsabilidade e ainda bem que a sinto, porque não me deixa facilitar. Com a lesão ganhei muitas coisas em relação a isso, aprendi a ter prazer no que estou a fazer e a dar valor à sorte que temos de fazer o que gostamos. Vejo mais isso como uma motivação e uma responsabilidade boa», garantiu.

«Acho que o mister Sérgio Conceição tem mais aquela ideia de não facilitar nada, seja aqui dentro ou fora de campo. Seja no hotel durante o estágio, no hotel, durante a pré-época no Algarve… acho que todos os momentos contam e acredito muito, muito mesmo na filosofia dele de que a sorte dá muito trabalho. Também vivo sob esse lema e estou muito feliz por poder trabalhar com ele», prosseguiu, depois sobre os primeiros dias sob o comando de Sérgio Conceição.

No Dragão, Carmo foi recebido de forma especial por Diogo Costa: «Peça amizade que já tínhamos, ajudou-me em tudo, não só aqui dentro como lá fora. A procurar casa, a conhecer a cidade, tudo o que possam pensar. Aqui disse-me como funcionam as coisas com o mister, quais as rotinas da equipa, e ajudou-me a encaixar melhor.»

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados