Farfetch anuncia prémios, mas só para quem vai ficar na empresa

ECO - Parceiro CNN Portugal , Patrícia Abreu
16 fev, 20:09
Farfetch (Getty Images)

Empresa anunciou o pagamento de prémios aos trabalhadores que ficam fora dos despedimentos, destacando a necessidade de manter "pacotes de remuneração fortes"

No mesmo dia em que arrancou com um plano de despedimentos que pode resultar na eliminação de dois mil postos de trabalho a nível global, a Farfetch enviou uma mensagem aos trabalhadores que ficam de fora deste programa, informando-os que irão receber um prémio trimestral. As pessoas na lista de despedimentos não recebem, mesmo que ainda estejam na empresa aquando desse pagamento.

“À medida que fazemos mudanças estruturais importantes como as anunciadas ontem, também acreditamos que é profundamente importante reconhecer e recompensar a equipa que proporcionará as melhores experiências do setor para as marcas, boutiques e clientes que servimos, garantindo que nossos talentos recebem fortes pacotes de remuneração“, escreveu a Farfetch às pessoas que não estão incluídas nos despedimentos. E continua: “Para reconhecer o incrível sucesso que esperamos alcançar, tenho o prazer de compartilhar que recebeu o prémio de talento de 2024″.

Este prémio será pago em maio, agosto, novembro e fevereiro de 2025. Mas, a mensagem enviada aos trabalhadores não termina sem avisar que aqueles que estão incluídos no processo de despedimento – em negociações ou à espera do plano de despedimento coletivo – não irão receber estas compensações, mesmo que na data de pagamento ainda estejam na empresa.

A atribuição destes prémios surge no mesmo dia em que a empresa começou a negociar os termos da saída que pode incluir centenas de pessoas em Portugal.

Segundo apurou o Eco, na reunião que decorreu esta manhã foram colocadas duas possibilidades aos trabalhadores de saída das operações em Portugal. A primeira opção passa saída com mútuo acordo, com a companhia a propor o pagamento de 30 dias por cada ano de contrato e tudo o que têm direito no acerto de contas com a empresa, mas quem aceitar esta proposta fica sem direito a subsídio de desemprego.

A segunda possibilidade em cima da mesa é esperar que a Farfetch avance com um processo de despedimento coletivo, para o qual não há data ainda. Nesta situação, as pessoas envolvidas receberão o valor legal definido (14 dias por cada ano de contrato) e têm direito à inscrição no subsídio de desemprego.

Empresas

Mais Empresas

Mais Lidas

Patrocinados