Pentágono convoca maiores fabricantes de armas para agilizar fornecimentos à Ucrânia

13 abr, 03:19
Imagem do Pentágono captada de um Air Force One, em março de 2022. (AP Photo/Patrick Semansky)

A procura de armamento disparou desde o ataque da Rússia à Ucrânia. Governo americano quer garantir que grandes fabricantes têm capacidade de assegurar o envio de armas às forças ucranianas, sobretudo sistemas pequenos, como mísseis Javelin e Stinger

O Pentágono convocou os oito maiores fabricantes norte-americanos de armamento para lhes pedir que aumentem a capacidade de produção, de forma a conseguirem responder ao aumento da procura provocado pela invasão russa da Ucrânia. O encontro acontecerá esta quarta-feira, noticiou a agência Reuters, e deverá contar com a presença da sub-secretária da Defesa, Kathleen Hicks.

A compra de armamento disparou desde o ataque da Rússia à Ucrânia, a 24 de Fevereiro. Os EUA e outros aliados ocidentais têm feito grandes transferências de armas para a Ucrânia, e o reabastecimento, bem como o planeamento de uma guerra mais longa, deverá ser discutido na reunião, disseram as fontes da Reuters, sob condição de anonimato. O encontro foi organizado pelo departamento de Aquisição e Sustentação do Pentágono, o comprador de armas do Departamento de Defesa dos EUA.

Segundo as fontes do Pentágono, as armas mais úteis neste momento para auxiliar a resistência ucraniana são sistemas mais pequenos, tais como mísseis Javelin anti-tanque e mísseis anti-aéreos Stinger, que Washington e os aliados têm enviado para a Ucrânia quase diariamente. O uso intenso, bem como a eficácia do campo de batalha demonstrada pelas forças ucranianas, tem levado à necessidade de reabastecer a Ucrânia com este tipo de armas.

A Raytheon Technologies e a Lockheed Martin Corp produzem os Javelins conjuntamente, enquanto que a Raytheon fabrica os Stingers. Outros grandes fabricantes de armas convocados para o encontro são a Boeing Co, Northrop Grumman, General Dynamics e L3Harris Technologies.

A Casa Branca disse na semana passada que forneceu mais de 1,7 mil milhões de dólares em assistência de segurança à Ucrânia desde a invasão, incluindo mais de 5 mil Javelins e mais de 1.400 Stingers.

O Pentágono estabeleceu uma equipa específica para responder ao aumento da procura  e para acelerar a aprovação do governo dos EUA para vendas e transferências para a Ucrânia de armas produzidas por fabricantes de defesa americanos.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados