Vasco Seabra: «O Mateus Fernandes tinha dito ontem que ia marcar»

4 fev, 21:33
Vasco Seabra em conferência de imprensa (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Estoril-Estrela da Amadora, 1-0 (reportagem)

Vasco Seabra, treinador do Estoril, em conferência de imprensa, depois da vitória sobre o Estrela da Amadora (1-0), no Estádio António Coimbra da Mota, em jogo da 20.ª jornada da Liga:

Foi a primeira vitória do Estoril em 2024, mas o Estoril tem mais golos marcados do que o FC Porto. Como explica isso?

- Primeira vitória no tempo regulamentar. Somos uma equipa que faz muitos golos. Esta era um jogo em que sentíamos que a equipa queria muito vencer. Vou falar numa coisa que não falei este mês, mas que me parece importante. Este foi o nosso oitavo jogo em 29 dias. Normalmente toda a gente fala nisso, nós preferimos não falar nisso. Estamos felizes por a equipa continuar a competir nesta dimensão. Hoje não tivemos tanta frescura para criar o volume de oportunidade que normalmente criamos, mas criámos as suficientes para a vitória ser justa para o nosso lado. Feliz também pelo regresso junto dos nossos adeptos, porque as nossas derrotas também tinham sido em casa e regressámos depois da histórica final da Taça da Liga.

Na próxima semana vai regressar ao Bessa. O que espera do Boavista?

- É um clube especial, apesar não ter estado lá muito tempo. Foi um clube em que sempre me senti sempre bem, mas vou lá lutar pela nossa equipa. Espero uma receção normal.

Regresso às vitórias foi importante?

- É importante regressamos ao registo de vitórias. Fomos capazes de enfrentar um adversário difícil, muito competente. Diante de um adversário muito compacto, que sabe defender, temos de ser muito competentes. Na globalidade do jogo, conseguimos controlar. Na segunda parte houve dois lances em que não fomos tão competentes, mas na globalidade fomos competentes, procurámos muito o jogo. Queríamos muito vencer. Os cantos também nos deram oportunidades de golo.

Mateus Fernandes marcou pela primeira vez. É uma nova faceta do médio?

- Ontem ele disse ao almoço que ia fazer golo, foi um bom presságio. Tem uma dimensão muito grande na nossa equipa, esta muito focado. Que seja a vinda do ketchup para ele ter mais golos porque ele também merece essa montra que faz por conquistar.

Ausência de Cassiano?

No jogo com o Sp. Braga, no momento em que sofreu o penálti, contraiu um traumatismo. Está em recuperação, ainda tentámos que estivesse disponível para este jogo, mas não deu.

O Estoril já não vencia o Estrela desde 1987. Estas marcas também são importantes no percurso do Estoril?

- É importante. Queremos muito competir. Queremos olhar ao espelho e poder lutar por cada momento. Queremos dar o nosso melhor nos diferentes momentos do jogo, para depois, nos pormenores, conseguirmos o pormaior que é o resultado final. Se conseguirmos, jornada a jornada, subir um degrau, é muito bom. Fico feliz por isso.

O Rodrigo Gomes, castigado, fez falta?
- Tal como o Cassiano, o Holsgrove, o Pedro Álvaro, que estão lesionados. Queremos ter sempre todos para ter dores de cabeça. O Wagner fez um excelente jogo, fico feliz pela exibição dele, mas claro que gostamos de ter todos disponíveis.

Relacionados

Patrocinados