Ventura acusou PAN de ser "muleta do PS". PAN devolveu com números: "12 deputados, zero propostas aprovadas"

5 fev, 23:00

Em ataques constantes e mútuos, o Chega acusou o PAN de ser “o maior ataque à democracia” e de se querer “colar ao poder”, sendo “uma muleta do PS”. Em resposta, Inês Sousa Real acusa o Chega de ineficiência e de não apresentar propostas boas: “Estamos a falar de 12 deputados, zero propostas aprovadas”

Quezilento e com várias bicadas de lado a lado, o debate entre André Ventura e Inês de Sousa Real foi bem mais aceso que o que o antecedeu - mas pouco ou nada se falou de propostas eleitorais. O presidente do Chega deixou vários ataques à porta-voz do PAN, ficando no ouvido a acusação de ser “muleta do PS”.

Uma resposta que surgiu na primeira de várias vezes que Inês de Sousa Real insistiu numa ideia: o PAN foi o partido da oposição que mais propostas fez aprovar, ao contrário do Chega.

“O PAN foi o partido com mais projetos aprovados”, disse Inês de Sousa Real, para depois contrapor com o oponente: “Estamos a falar de 12 deputados, zero propostas aprovadas”. E isto, na ótica da deputada, porque aquilo que o Chega propõe não são propostas boas.

Com esta acusação, e olhando para a situação atual na Madeira, André Ventura vincou que Inês de Sousa Real está colocada ao poder e de não estar a conseguir travar o crescimento do Chega.

Aproveitando o tema da Madeira, e já depois de ter sugerido que decorrem “conversações” para o Chega apoiar um governo nos Açores, André Ventura disse que “o PAN não está a afastar o Chega do poder, o PAN está a colar-se ao poder como uma lapa”.

“[Tem medo de] perder o lugar. As sondagens dão-vos fora do Parlamento”, acrescentou Ventura, perguntando várias vezes se a candidata do PAN estava, ou não, agarrada ao lugar, e dizendo depois que aquele partido é “o maior ataque à democracia”, uma vez que “sustentou o governo socialista duas vezes”.

Veja quem ganhou o debate aqui

Numa troca de acusações acesa, André Ventura devolveu a crítica e afirmou que “Vocês [o PAN] são o maior ataque ao tachismo”. Já Inês Sousa Real acusou o Chega de “incoerência”, dizendo que “tanto vem proclamar questões de justiça e moralidade, mas depois tem nas suas listas pessoas que foram constituídas arguidas”.

Os dois deputados acusaram-se mutuamente de roubar ideias um do outro, como por exemplo o crédito bonificado para os jovens que pretendem comprar casa: Inês Sousa Real disse ter sido a primeira a apresentar a medida e que esta incluía todos e acusa o Chega de copiar e excluir os mais necessitados. Aqui, Ventura diz que a proposta do PAN estava mal feita e voltou a acusar o PAN de andar de mão dada com o Partido Socialista. E esta foi das poucas propostas apresentadas em todos o debate.

“O PAN e o PS estão juntos há oito anos e a média de construção na última década foi abaixo do Estado Novo”, atirou o líder do Chega.

Sobre a ecologia e os direitos animais, os últimos dois temas do debate que aconteceu na RTP3, André Ventura disse que “o PAN tem medidas absurdas” e que “o Chega é contra é a ecologia punitiva que o PAN nos quer trazer”, afirmando que o partido de Inês Sousa Real quer taxar os agricultores. Em resposta, a líder do PAN diz que “foi pela mão” do partido “que os agricultores e produtores puderam beneficiar do IVA Zero”.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados