Juventude do Chega distribuiu bandeiras durante aula do secundário e fotografou alunos a agitá-las. Diretora interveio, partido diz que vai retocar foto que publicou nas redes

11 jan, 17:00
Jovens com bandeiras do Chega em escola de Miraflores (DR)

Era suposto ser um debate sobre cidadania e democracia e não "campanha política", diz a diretora da escola. Partido publicou foto em que era possível ver a cara dos alunos

A imagem foi captada na quarta-feira, 10 de janeiro, na Escola Secundária de Miraflores, em Oeiras. Entre os “cerca de 600 alunos” da escola que assistiram ao debate de encerramento da Semana da Democracia, uma iniciativa do município de Oeiras em várias escolhas do concelho, estão três jovens que agitam bandeiras do Chega. Foi depois partilhada pelo dirigente da Juventude do Chega Rui Cardoso, com a seguinte legenda: “Hoje, na escola Secundária de Miraflores, os jovens da plateia pediram-nos as bandeiras do Chega para poderem agitar durante o debate. Foi bem audível o apoio massivo que recebemos! Dia 10 de Março Portugal vai mudar! 💪🇵🇹”.

A cara dos alunos foi escondida nesta foto pela CNN Portugal. A foto original não continha blur (o Chega disse entretanto que vai esconder a cara dos alunos)
Legenda

Rapidamente a publicação foi partilhada nas diferentes redes sociais, provocando a indignação e polémica, com vários internautas a acusarem o Chega de “instrumentalização dos jovens” e de falta de cuidado quanto à reserva da identidade dos menores envolvidos.

A CNN Portugal contactou a diretora da escola, Maria de Fátima Rodrigues, que confirmou o contexto em que a situação registada aconteceu. A professora assegura que foram convidadas todas as juventudes partidárias para um debate “a que assistiram cerca de 600 alunos, que se portaram lindamente e fizeram perguntas muito pertinentes”. A intenção era debater a democracia e dar a conhecer aos jovens a história e as principais figuras da democracia.

“Tivemos várias personalidades presentes, incluindo o doutor Paulo Portas. Fizemos palestras e quizes e também este debate em que estiveram presentes todas as juventudes partidárias com as suas bancas. Os moderadores eram alunos da escola. Mais nenhum partido levou e distribuiu material partidário. Só o Chega é que levou imagens de André Ventura e bandeiras. E os miúdos, no calor da adolescência pegaram nas bandeiras e começaram a agitá-las. Eu, assim que me apercebi, fui lá e mandei retirar as bandeiras, porque a ideia não era fazer campanha política. Aliás, quando cheguei, as minhas assistentes operacionais já estavam a tratar do assunto, porque sabem que não é admissível isto, em período letivo”, explica.

Fátima Rodrigues reforça que se tratou de “uma iniciativa curricular, sumariada, em que se debateu a cidadania e a democracia”.

Contactado pela CNN Portugal, o Chega confirmou as circunstâncias em que foi registada a fotografia e alega que “todas juventudes partidárias tiveram a mesma oportunidade” de divulgar as suas ideias. Explicou ainda que se trata apenas de “três jovens empunhando três bandeiras”.

Sobre a utilização da imagem dos jovens, alguns perfeitamente identificáveis, fonte do partido alega que a imagem foi tirada de costas e que a qualidade da mesma não permite a identificação exata dos menores. Ainda assim, garantiu que ia “tratar a imagem”, no sentido de preservar a identidade dos jovens em causa. 

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados