Costa recusa pedir desculpa a David Neeleman. "Era o que faltava"

18 jan, 18:52

O ex-acionista da TAP revelouque espera um pedido de desculpas de António Costa, que diz ter "faltado à verdade" com declarações que afetaram o seu “nome e reputação”

O primeiro-ministro e secretário-geral do Partido Socialista, António Costa, recusou esta terça-feira pedir desculpa a David Neeleman, que o acusa de ter faltado à verdade.

Em declarações aos jornalistas, à margem da campanha do PS que decorre na Madeira, António Costa primeiro garantiu: "não tenho nada a dizer". Mas quando foi questionado sobre o pedido de desculpa, Costa não hesitou: "Era o que faltava", não falando mais sobre o assunto.

O ex-acionista da TAP revelou, em declarações à Lusa, que espera um pedido de desculpas de António Costa, que diz ter "faltado à verdade" com declarações que afetaram o seu “nome e reputação”, no âmbito da pré-campanha para as legislativas.

Numa nota enviada à Lusa, David Neeleman faz alguns esclarecimentos face ao que acusa de serem "afirmações falsas" sobre a sua pessoa por parte do líder do PS, António Costa, no debate para as próximas eleições legislativas com o candidato do PSD, em que – cita o empresário – o também primeiro-ministro disse que o Estado comprou a companhia "'para prevenir precisamente que aquele privado que lá estava e que não merecia confiança, não daria cabo da TAP no dia em que fosse à falência'".

O presidente do PSD deu esta terça-feira razão ao ex-acionista da TAP David Neeleman, que exigiu um pedido de desculpas a António Costa, considerando que o primeiro-ministro “faltou à verdade”.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados